Economia

Pacheco vai ao Planalto para se reunir com Lula e discutir MP do PIS/Cofins

Medida provisória causou ampla repercussão negativa no Congresso após ter sido assinada por Lula

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado Federal (Jonas Pereira /Agência Senado/Flickr)

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado Federal (Jonas Pereira /Agência Senado/Flickr)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 10 de junho de 2024 às 17h11.

Última atualização em 10 de junho de 2024 às 17h13.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), vai ao Palácio do Planalto no período da tarde desta segunda-feira para se reunir com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e discutir a medida provisória que limita a compensação de créditos de PIS/Cofins. A reunião não consta das agendas oficiais de Lula e Pacheco, mas foi confirmada pela assessoria de imprensa do presidente do Senado.

A medida provisória causou ampla repercussão negativa no Congresso após ter sido assinada pelo presidente Lula. Líderes de partidos da base governista reclamaram publicamente do texto e disseram ter sido cobrados pelo setor produtivo.

Pela MP, o governo limita a compensação de créditos de PIS/Cofins de forma geral e de créditos presumidos de PIS/Cofins não ressarcíveis.

A proposta servirá para cobrir a renúncia fiscal com a desoneração da folha de pagamentos de 17 setores da economia e de municípios. Segundo a Receita Federal, o custo da desoneração em 2024 é de R$ 26,3 bilhões.

Em uma agenda paralela, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e o das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, se reúnem com líderes do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), na Câmara, José Guimarães (PT-CE), e no Congresso, Randolfe Rodrigues (sem partido-AP).

O encontro também ocorre no Palácio do Planalto, mas em ambientes distintos.

Acompanhe tudo sobre:PIS/PasepLuiz Inácio Lula da SilvaRodrigo Pacheco

Mais de Economia

Análise: A perda de brilho da Fazenda fez o dólar encarecer 35 centavos

Indústria calçadista encerra abril com 288 mil empregos, 4,9% a menos do que abril de 2023

Profissional com mais de 60 anos recorre ao empreendedorismo para voltar ao mercado

Haddad: É preciso dar crédito à Receita para explicar MP que restringe compensação de PIS/Cofins

Mais na Exame