Acompanhe:

IPCA 2023 sobe de 5,31% para 5,36%; previsão é de até 3,70% em 2024, diz Focus

Da mesma forma, mesmo distante, a projeção para o IPCA de 2025 avançou pela quinta semana seguida, agora de 3,25% para 3,30%, de 3,02% quatro semanas antes

Modo escuro

Continua após a publicidade
Moeda brasileira: projeção do Boletim Focus para 2023 indica que Selic segue em 12,25% (Getty Images/Getty Images)

Moeda brasileira: projeção do Boletim Focus para 2023 indica que Selic segue em 12,25% (Getty Images/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 9 de janeiro de 2023 às, 09h33.

Última atualização em 9 de janeiro de 2023 às, 09h36.

O cenário para a inflação neste e nos próximos anos continuou a se deteriorar no Boletim Focus diante da expansão fiscal contratada pelo novo governo, sem ainda um plano claro para alcançar o equilíbrio das contas públicas.

A projeção para o IPCA - índice de inflação oficial - de 2023 subiu de 5,31% para 5,36%, contra 5,08% há um mês. Para 2024, horizonte que fica cada vez mais relevante para a estratégia de convergência à inflação do Banco Central (BC), a mediana também voltou a subir, de 3,65% para 3,70%, de 3,50% há quatro semanas. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 9

Da mesma forma, mesmo distante, a projeção para o IPCA de 2025 avançou pela quinta semana seguida, agora de 3,25% para 3,30%, de 3,02% quatro semanas antes.

No caso de 2022, por sua vez, a estimativa para a alta do IPCA continuou em 5,62%, de 5,79% há um mês. O resultado será publicado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na terça-feira, 10.

Considerando somente as 47 estimativas atualizadas nos últimos 5 dias úteis, a mediana para 2022 passou de 5,64% para 5,61%. Para 2023, subiu de 5,45% para 5,48%, considerando 47 atualizações no período.

As medianas na Focus para a inflação oficial em 2022 e 2023 estão bem acima do teto da meta referentes a esses horizontes (de 5,0% e 4,75%, nessa ordem), apontando para três anos de descumprimento do mandato principal do Banco Central. Para 2024 e 2025, os números indicados pelo Boletim Focus já estão acima do centro da meta de 3,00% (margem de 1,50% a 4,50%).

Atualmente, o foco da política monetária está nos anos de 2023 e de 2024. Mas o BC tem dado ênfase ao horizonte de seis trimestres à frente, atualmente o segundo trimestre de 2024.

No Copom de dezembro, o BC atualizou suas projeções para a inflação com estimativas de 6,0% em 2022, 5,0% em 2023 e 3,0% para 2024. O colegiado manteve a Selic em 13,75% ao ano pela terceira vez seguida.

Outros meses

Os economistas do mercado financeiro mantiveram a projeção para a alta do índice de inflação oficial de dezembro no Boletim Focus em 0,46%. Há um mês, era de 0,62%.

Para o IPCA de janeiro, a estimativa no Boletim Focus cedeu de 0 53% para 0,50%, contra 0,55% um mês antes. Já para fevereiro, a previsão para o indicador continuou em 0,70%. Era de 0,65% há quatro semanas.

A expectativa para a inflação suavizada para os próximos 12 meses passou de 5,30% para 5,36%, de 5,24% há um mês.

Câmbio vai de R$ 5,27 para R$ 5,28

O cenário da moeda norte-americana em 2023 subiu marginalmente no Relatório de Mercado Focus desta semana. A estimativa para o câmbio neste ano passou de R$ 5,27 para R$ 5,28. Há um mês, a mediana era de R$ 5,25. A projeção anual de câmbio publicada no Focus é calculada com base na média para a taxa no mês de dezembro, e não mais no valor projetado para o último dia útil de cada ano, como era até 2020. Com isso, o BC espera trazer maior precisão para as projeções cambiais do mercado financeiro.

Selic segue em 12,25%

O mercado financeiro manteve a estimativa para taxa Selic no fim de 2023 em 12,25% no Boletim Focus desta semana, mas elevou a projeção para o término de 2024 em meio à deterioração das expectativas de inflação no horizonte relevante do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central. Para 2024, a mediana subiu de 9,00% para 9,25%. As previsões eram de 11,75% e 8,50%, respectivamente, há quatro semanas.

Considerando apenas as 42 respostas dos últimos cinco dias úteis porém, a mediana para o fim de 2023 passou de 11,88% para 12 38%.

Alta do PIB de 2023 passa de 0,80% para 0 78%

O Boletim também mostrou queda marginal no cenário de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2022 e 2023. A mediana para a alta do PIB em 2022 passou de 3,04% para 3,03%, contra 3,05% há um mês, enquanto a estimativa para a expansão do PIB em 2023 variou de 0,80% para 0 78% ante 0,75% um mês antes.

Considerando apenas as 27 respostas nos últimos cinco dias úteis a estimativa para o PIB no fim de 2022 continuou em 3,00%. No caso de 2023, a queda da mediana foi de 0,79% para 0,65%.

Para 2024, o Relatório Focus mostrou estabilidade na perspectiva de crescimento do PIB em 1,50%. Para 2025, a mediana aumentou levemente, de 1,89% para 1,90%. Quatro semanas atrás, as taxas eram de 1,70% e 2,00%, nessa ordem.

Últimas Notícias

Ver mais
PIB de 2023 deve superar — e muito — as estimativas iniciais do mercado; veja o que esperar
Economia

PIB de 2023 deve superar — e muito — as estimativas iniciais do mercado; veja o que esperar

Há 9 horas

PWC: 69% dos CEOs do agronegócio estão otimistas com crescimento da economia
EXAME Agro

PWC: 69% dos CEOs do agronegócio estão otimistas com crescimento da economia

Há 12 horas

Martha Leonardis incentiva aumento da participação feminina no mercado financeiro
Um conteúdo Esfera Brasil

Martha Leonardis incentiva aumento da participação feminina no mercado financeiro

Há 12 horas

Baixo crescimento do Brasil nas últimas décadas se deve a impostos e juros altos, diz Alckmin
Economia

Baixo crescimento do Brasil nas últimas décadas se deve a impostos e juros altos, diz Alckmin

Há 19 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais