Economia

Haddad vai aos EUA apresentar reformas, transição ecológica e participar de reuniões multilaterias

Ministro da Fazenda estará em Washington entre 16 e 19 de abril para participar de uma série de reuniões com o objetivo de atrair investimentos para o Brasil

Fernando Haddad em NY na saida do hotel aonde Lula teve agenda com Biden

Foto: Leandro Fonseca
data: 20/09/2023 (Leandro Fonseca/Site Exame)

Fernando Haddad em NY na saida do hotel aonde Lula teve agenda com Biden Foto: Leandro Fonseca data: 20/09/2023 (Leandro Fonseca/Site Exame)

Antonio Temóteo
Antonio Temóteo

Repórter especial de Macroeconomia

Publicado em 9 de abril de 2024 às 11h56.

Última atualização em 9 de abril de 2024 às 11h58.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, participará de uma série de compromissos em Washington, capital dos Estados Unidos, entre 16 e 19 de abril com três objetivos. O primeiro deles é promover as reformas econômicas aprovadas ao longo de 2023 e o plano de transição ecológica — que engloba as ações de transição energética e finanças sustentáveis. A ideia é mostrar aos investidores estrangeiros que o país está na direção correta de reequilíbrio das contas públicas e também trabalha no avanço da pauta ambiental e social.

LEIA MAIS: Brasil não pode ter 'beicinho com os EUA', tem que ser prioridade, diz Jorge Viana, da Apex

O segundo objetivo da viagem é aprofundar e avançar nas agendas do G20, como o debate sobre tributação internacional, discutir os temas de finanças sustentáveis, além das reformas de bancos multilaterais. O terceiro objetivo da viagem de Haddad é participar das reuniões de primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial.

Haddad embarca para os Estados Unidos de São Paulo na noite de segunda-feira, 15. O ministro desembarca na capital norte-americana na manhã de terça-feira, 16, e terá a manhã livre.

Reuniões para promover o Brasil

Na tarde de terça, às 15h30, Haddad participará de um evento no Wilson Center, organizado pelo Brazil Institute e pela Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda para debater o tema de finanças sustentáveis. O ministro participará da abertura ao lado da embaixadora do Brasil nos Estados Unidos, Maria Viotti, e o economista Mark Carney.

Em seguida, às 17h, ele participará de um evento na Câmara de Comércio dos Estados Unidos com o tema "Investindo na América Latina: as reformas econômicas do Brasil". Haddad participará de um painel com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Ilan Goldfajn.

Força tarefa da fome

Na quarta, Haddad terá diversos compromissos do G20 nas sedes do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional (FMI). No primeiro dele, às 9h, participará do painel “A força tarefa da fome” com representantes dos Estados Unidos, União Africana, Noruega, África do Sul e Banco Mundial. O objetivo do evento é mobilizar líderes internacionais no combate à fome.

Às 10h30, o ministro da Fazenda participará de um evento sobre tributação internacional. Os convites para participar do debate são assinados por Haddad e pelo ministro da Fazenda da França. A ideia é mostrar que a proposta brasileira sobre o tema é endossada por outros países.

Em seguida, às 11h30, o chefe da equipe econômica brasileira preside evento no Banco Mundial para discutir a crescente dívida global e os riscos para a economia mundial.  Às 16h30, ele participa de evento do Banco Mundial e, às 17h30, de plenária do FMI. Nos dois casos, os diretores regionais e os países que compõem os grupos se reúnem com Haddad para debater suas preocupações. Às 18h30. Haddad participa de jantar do G20 que debaterá finanças sustentáveis.

Compromissos do G20

Na quinta-feira, 18, entre 10h e 13h, Haddad participará da segunda reunião ministerial do G20 para debater a reforma dos bancos multilaterais. Uma coletiva do ministro sobre as reuniões do G20 deve ocorrer na sequência. Às 16h, ele terá uma reunião bilateral com o ministro das Finanças da China e, às 17h, da Reunião de Exercício de Alertas no FMI. Nesse encontro restrito, o ministro participará de uma apresentação do FMI sobre riscos e alertas globais para a economia no próximo ano. A apresentação será feita pela número 2 do FMI, Gita Gopinoh.

Na sexta-feira, 19, entre 7h e 9h, Haddad participará de café da manhã no FMI e da plenária do fundo. Às 14h, o ministro terá uma reunião bilateral com o Comissário Europeu para Assuntos Econômicos e, às 14h30, participa da reunião do comitê de desenvolvimento do Banco Mundial. Às 18h30, ele embarca para São Paulo.

Acompanhe tudo sobre:Ministério da FazendaFernando Haddad

Mais de Economia

Após pedido do governo, Zanin suspende liminar que reonera a folha de pagamentos por 60 dias

Haddad: governo anuncia na próxima semana medidas sobre impacto e compensação da desoneração

Fiergs pede ao governo Lula flexibilização trabalhista e novas linhas de crédito ao RS

É possível investir no exterior morando no Brasil?

Mais na Exame