Governo cria Sala da Inovação para atrair laboratórios e empresas

Portaria deverá ser assinada na próxima semana pelos ministérios da Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento; sala terá representantes do governo e setor empesarial

São Paulo – O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, informou nesta sexta-feira (1º) a um grupo de representantes de grandes empresas e do governo, durante a reunião do comitê de Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), que será assinada na próxima semana uma portaria criando a Sala da Inovação, uma iniciativa dos ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT) e Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Da Sala da Inovação participarão integrantes do governo e do setor empresarial com o objetivo de atrair grandes laboratórios e empresas internacionais que possam fomentar a inovação no País. “Precisamos tirar proveito das nossas vantagens comparativas naturais para construir vantagens comparativas por inovação”, disse Luciano Coutinho.

A iniciativa partiu de uma articulação bem sucedida entre o governo e a IBM Brasil para instalar no País o nono laboratório da multinacional em seus 100 anos de existência. “O projeto competiu com mais de 70 países, mas fomos mais ágeis na elaboração de uma política público-privada”, disse o representante da IBM na reunião, Ricardo Pelegrini.

Às vésperas da eleição presidencial, os participantes decidiram também que, na próxima reunião do comitê, em novembro, será definido um documento a ser entregue ao novo governo com propostas de uma política de inovação que contemple mais investimentos, subvenção para investimento pré-competitivo (feitos na fase de pesquisa e desenvolvimento dos produtos) e desenvolvimento de pesquisas em cadeias setoriais.

Além do BNDES, participaram da reunião do comitê MEI, na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em São Paulo, integrantes dos ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT) e Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), representantes de grandes indústrias do país como Natura, Grupo Ultra, CPFL, Embraer, IBM, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), entre outros.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.