Economia

Dirigente do BCE afirma que instituição deve cortar juros na próxima reunião

Depois do primeiro corte, o BCE monitorará os dados de inflação e as projeções, para decidir sobre o momento para outras reduções nos juros

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 18 de abril de 2024 às 16h03.

Tudo sobreBCE
Saiba mais

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), François Villeroy de Galhau afirmou que, a menos que ocorra alguma grande surpresa, a instituição deve cortar juros em sua próxima reunião, no início de junho. "Nós devemos cortar juros agora, pois estamos confiantes, e cada vez mais confiantes sobre o rumo da desinflação", afirmou, durante entrevista à CNBC.

Também presidente do BC da França, ele disse que há agora um "consenso muito grande" agora no BCE sobre cortar os juros. Segundo o dirigente, há o risco de demorar demais para agir e acabar "atrasado" nesse processo. Além disso, Villeroy de Galhau afirmou que os juros ainda estarão em nível "restritivo", após este corte.

Presidente do Eurogrupo diz que inflação está desacelerando rapidamente na zona do euro

Novos cortes de juros?

Depois do primeiro corte, o BCE monitorará os dados de inflação e as projeções, para decidir sobre o momento para outras reduções nos juros.

Sem se comprometer com datas neste caso, ele disse que "haverá outros" cortes nas taxas. Uma alternativa, segundo ele, seria reduzir os juros a cada duas reuniões, mas o dirigente enfatizou que o BCE será "dependente dos dados", sem se comprometer de saída com um cronograma.

Acompanhe tudo sobre:BCEJuros

Mais de Economia

Assembleia de SP aprova salário mínimo paulista de R$ 1.640; veja quem tem direito

Queda na produção de petróleo foi planejada, diz Prates

CPI: inflação nos EUA recua para 0,3% em abril; taxa anual fica em 3,4%

Prévia do PIB: IBC-Br recua 0,32% em março, mas termina 1º trimestre com alta de 1,08%

Mais na Exame