Acompanhe:

O papel fundamental do consumo na China em 2023 se destaca, contribuindo expressivamente para o desenvolvimento econômico do país.

De acordo com dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS) divulgados na quarta-feira (17), o consumo final representou 82,5% do crescimento total do Produto Interno Bruto (PIB), enquanto as vendas no varejo atingiram uma marca recorde de 47,15 trilhões de yuans (US$ 6,62 trilhões).

Este notável crescimento do consumo reflete o progresso da China, transitando de uma economia impulsionada por investimentos para uma movida pelo consumo, afirmam especialistas. O setor de consumo continuará sendo uma força motriz indispensável para o desenvolvimento econômico em 2024.

Segundo Kang Yi, chefe do NBS, o consumo chinês em 2023 mostrou uma recuperação contínua, com as vendas no varejo registrando um crescimento de 7,2% para atingir um patamar recorde. Kang destacou que o setor emergiu como o principal impulsionador do desenvolvimento econômico, contribuindo com 4,3 pontos percentuais para o crescimento do PIB – um aumento significativo de 3,1 pontos percentuais em relação ao ano anterior.

As vendas recordes sinalizam o vigoroso poder de compra da China e seu vasto potencial de mercado, impulsionados pelo crescimento econômico constante, aumento de renda e um ambiente de consumo otimizado, observou Wang Peng, pesquisador associado da Academia de Ciências Sociais de Pequim.

A transição da economia chinesa de uma orientação para investimentos para uma centrada no consumo é evidente, conforme enfatizado por Hu Qimu, vice-secretário-geral do Fórum de Integração Economia Digital-Real 50. Além de sustentar o crescimento econômico, a atualização estrutural do consumo impulsionará a transformação e modernização do setor industrial, acrescentou Hu.

Kang ressaltou dois destaques notáveis do setor de consumo em 2023: a rápida recuperação do consumo de serviços e a contínua atualização estrutural do consumo doméstico. Setores como catering, que registrou um aumento de 20,4%, e vendas no varejo de serviços, crescendo 20%, 14,2 pontos percentuais mais rápido do que as vendas de bens, desempenharam papéis cruciais nesse panorama.

Zhang Yi, CEO do Instituto de Pesquisa iiMedia, destacou o impacto positivo do aumento do consumo de serviços, incluindo na indústria cultural e de turismo, no setor terciário da economia chinesa.

O benefício econômico da demanda doméstica foi exponencialmente ampliado em 2023, com a contribuição da demanda doméstica para o crescimento econômico atingindo 111,4% – um aumento notável de 25,3 pontos percentuais em relação ao ano anterior, conforme salientou Kang.

Wang ressaltou que a demanda doméstica robusta foi um dos principais impulsionadores da recuperação e crescimento econômico da China em 2023, fornecendo uma base sólida contra o cenário global complexo e volátil.

Kang antecipou uma continuidade na recuperação do consumo chinês, destacando o enorme potencial de mercado, superior a 1,4 bilhão de pessoas, e um padrão de consumo em constante evolução. O desenvolvimento acelerado de novos padrões de consumo, desde a indústria digital até a cultura e o turismo, injeta vitalidade no mercado de consumo, enfatizou Kang, com políticas de estímulo planejadas para manter a estabilidade e promover uma recuperação contínua.

Hu afirmou que mais políticas para estimular o consumo serão implementadas, enquanto Wang expressou otimismo em relação ao progresso constante do consumo chinês em 2024, impulsionado por um maior poder de compra e confiança no mercado.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Conflito no Oriente Médio: resposta de Israel, apoio dos Estados Unidos e sombra de China e Rússia
Mundo

Conflito no Oriente Médio: resposta de Israel, apoio dos Estados Unidos e sombra de China e Rússia

Há 4 horas

Missão técnica da Agricultura vai à China para discutir protocolo sanitário de proteína animal
EXAME Agro

Missão técnica da Agricultura vai à China para discutir protocolo sanitário de proteína animal

Há um dia

PIB do Reino Unido cresce 0,1% em fevereiro; para a Capital Economics, a recessão acabou
Economia

PIB do Reino Unido cresce 0,1% em fevereiro; para a Capital Economics, a recessão acabou

Há um dia

Com exportação para China, JBS investe R$ 150 milhões e duplica capacidade em frigorífico no MS
EXAME Agro

Com exportação para China, JBS investe R$ 150 milhões e duplica capacidade em frigorífico no MS

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais