China lamenta denúncia da União Europeia na OMC

A UE afirmou que as empresas europeias são prejudicas ao concederem os direitos de uso para entidades nacionais chinesas

A China lamentou a denúncia apresentada à Organização Mundial do Comércio (OMC) pela União Europeia (UE), que acusa Pequim de impor transferências "injustas" de tecnologia às empresas estrangeiras.

A UE denunciou o gigante asiático na sexta-feira por "prejudicar os direitos de propriedade intelectual das empresas europeias".

"As empresas europeias que chegam à China são obrigadas a conceder a propriedade ou os direitos de uso de sua tecnologia a entidades nacionais chinesas, algo que viola as obrigações da OMC de tratar as empresas estrangeiras em pé de igualdade", afirmou o Executivo da UE.

"A China lamenta a denúncia europeia e tratará esta questão de acordo com os procedimentos de solução de divergências em vigor dentro da OMC", reagiu o ministério chinês do Comércio em um comunicado.

Pequim defendeu a política de seu país.

"A China sempre deu grande importância à defesa dos direitos de propriedade intelectual e já adotou várias medidas eficazes para proteger os direitos e interesses legítimos dos que os possuem", insistiu o ministério.

"Os progressos são evidentes e visíveis", completou o comunicado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.