Economia

Brasil pode superar EUA na produção de soja em 2019/20

Brasil, que já é o maior exportador de soja do mundo, exportaria 75 milhões de toneladas em 19/20, enquanto os norte-americanos, 53 milhões

Projeção foi feita enquanto os EUA estão lidando com estoques elevados de grãos, em meio a uma disputa comercial com a China que reduziu os embarques norte-americanos, especialmente de soja (Paulo Whitaker/Reuters)

Projeção foi feita enquanto os EUA estão lidando com estoques elevados de grãos, em meio a uma disputa comercial com a China que reduziu os embarques norte-americanos, especialmente de soja (Paulo Whitaker/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 10 de maio de 2019 às 16h42.

O Brasil poderá colher uma safra recorde de 123 milhões de toneladas de soja na temporada 2019/20, que será plantada a partir de setembro, e superar os Estados Unidos na produção da oleaginosa no mesmo período, previu nesta sexta-feira o Departamento de Agricultura norte-americano (USDA).

Em suas primeiras estimativas para a temporada 2019/20, o USDA estimou a safra dos EUA em 112,95 milhões de toneladas, queda de 8,7 por cento ante o recorde de 123,66 milhões de toneladas visto em 2018/19, por conta de uma área plantada menor e também produtividades esperadas mais baixas.

A projeção foi feita enquanto os EUA estão lidando com estoques elevados de grãos, em meio a uma disputa comercial com a China que reduziu os embarques norte-americanos, especialmente de soja. Diante de grandes safras globais, os preços da soja na bolsa de Chicago atingiram mínimas em mais de uma década. Os EUA estão iniciando o plantio da safra 2019/20.

Na safra 2018/19, o Brasil poderia ter colhido mais de 120 milhões de toneladas e rivalizado com os EUA, mesmo com uma grande produção norte-americana, mas uma seca em importantes produtores, como o Paraná, reduziu a colheita brasileira para 117 milhões de toneladas, segundo o USDA.

Para o USDA, a produção do Brasil em 2019/20 deverá crescer com um plantio maior e também uma recuperação das produtividades, após a seca de 2018/19. O país sofreu com falta de chuva e altas temperaturas em dezembro e janeiro. A perda só não foi maior porque o tempo melhorou a partir de fevereiro, segundo analistas.

A maior colheita de soja já vista pelo Brasil foi na temporada 2017/18, com 122 milhões de toneladas, quando os brasileiros superaram os norte-americanos na produção da oleaginosa, segundo o USDA.

O Brasil, maior exportador de soja do mundo, já à frente dos EUA, exportaria 75 milhões de toneladas em 19/20, enquanto os norte-americanos, 53 milhões.

Em 18/19, as exportações brasileiras foram estimadas pelo USDA em 78,5 milhões de toneladas, versus 48,3 milhões dos EUA.

Milho

O USDA ainda estimou a colheita de milho do Brasil em um recorde de 101 milhões de toneladas, 1 milhão acima da estimativa para a atual temporada (2018/19), que está se desenvolvendo muito bem, com boas chuvas recentes.

Em 18/19, o USDA prevê exportações de 32 milhões de toneladas de milho pelo Brasil e, em 19/20, os embarques somariam 34 milhões de toneladas.

Acompanhe tudo sobre:AgronegócioBrasilEstados Unidos (EUA)Soja

Mais de Economia

Em novo atrito com Congresso, governo pede ao STF que declare inconstitucional desoneração da folha

Após veto do governo, cobrança de imposto em apostas pode variar de 1,3% a 283% no ano, diz estudo

Para Galípolo, mesmo com reprecificação, País pode se mostrar polo de atração de investimentos

Free Flow é um caminho sem volta, diz CEO da CCR Rodovias sobre novo tipo de pedágio

Mais na Exame