Acompanhe:

Brasil cria 197 mil postos de trabalho com carteira assinada em abril

Dados do Caged foram divulgados nesta segunda-feira

Modo escuro

Continua após a publicidade
 (Marcos Santos/Agência USP)

(Marcos Santos/Agência USP)

A
Agência O Globo

Publicado em 6 de junho de 2022 às, 09h57.

O Brasil criou 196.966 vagas de emprego com carteira assinada em abril de 2022. Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que reúne o total de admissões e desligamentos mensalmente, e foram divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta segunda-feira.

O resultado vem na esteira do número positivo do primeiro trimestre, que registrou saldo de 615.173 empregos, apesar do indicativo de desaceleração em relação ao desempenho de 2021. Naquele ano, o saldo do primeiro trimestre era de 805,1 mil.

Ao longo de 2021, todos os meses registraram saldo positivo na geração de vagas com carteira assinada, com exceção de dezembro, mês em que tradicionalmente há mais desligamentos. Em 2022, todos os meses tiveram resultado positivo.

LEIA TAMBÉM: 

Boletim Focus: Mercado vê inflação em 8,9% e crescimento maior em 2022

Últimas Notícias

Ver mais
Lula pode assinar MP revogando reoneração até esta terça-feira
Economia

Lula pode assinar MP revogando reoneração até esta terça-feira

Há 3 horas

Estado de SP deve ganhar novo aeroporto; veja possível localização
Economia

Estado de SP deve ganhar novo aeroporto; veja possível localização

Há 5 horas

Comissão da Câmara deve analisar PEC que amplia imunidade tributária para igrejas e partidos
Economia

Comissão da Câmara deve analisar PEC que amplia imunidade tributária para igrejas e partidos

Há 5 horas

Dívida Pública Federal cai 1,08% e fecha janeiro em R$ 6,449 trilhões
Economia

Dívida Pública Federal cai 1,08% e fecha janeiro em R$ 6,449 trilhões

Há 19 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais