Acompanhe:

Às vésperas do Natal, alimentos para a Ceia aumentaram 15,61% em 2022, diz FecomercioSP

A média do crescimento do valor dos alimentos e bebidas nos últimos 12 meses alcançou a marca de 8,05% acima da inflação oficial da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP)

Modo escuro

Continua após a publicidade
Ceia de Natal: Entre os itens que mais subiram estão a cebola, a batata inglesa e o ovo (AlexRaths/Getty Images)

Ceia de Natal: Entre os itens que mais subiram estão a cebola, a batata inglesa e o ovo (AlexRaths/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 9 de dezembro de 2022 às, 18h41.

Os itens que compõem a ceia de Natal tiveram um aumento de preço de 15,61% neste ano em comparação com o mesmo período do ano passado, aponta a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

A média do crescimento do valor dos alimentos e bebidas nos últimos 12 meses alcançou a marca de 8,05% acima da inflação oficial da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

LEIA TAMBÉM: Trabalho temporário e trabalho intermitente em época de final de ano: você sabe a diferença?

As informações se baseiam no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e mostram que os itens sondados para dar de presente na data também vão deixar o Natal mais caro. O reajuste para estes produtos foi de 9,02%, com aumento real acima da inflação de 1,89%.

Entre os itens que mais subiram estão a cebola (137,74%), a batata inglesa (22,75%) e o ovo de galinha (19,79%). O azeite também apresentou alta significativa, com 8,85% de aumento.

O pescado, alimento bastante consumido em festas de fim de ano, registrou 6,24% de avanço, marca similar à inflação, de 6,99%. O frango inteiro teve elevação de aproximadamente 11,69%. Já as carnes tiveram avanço de 3,85% nos últimos 12 meses.

Ainda, o arroz e o tomate apresentaram queda de 1,89% e 27,41%, respectivamente. No entanto, itens que costumam fazer parte das chamadas "entradas" ou das sobremesas de Natal subiram consideravelmente. As frutas tiveram crescimento de 35,21%, e o queijo, de 13,92%; o preço do leite longa vida avançou 26,04%, e do pão francês, 19,48%.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo na newsletter gratuita EXAME Desperta.

A Federação sugere que os consumidores pesquisem os preços com atenção e aproveitem as promoções em supermercados e feiras, especialmente as "xepas", além de priorizar a compra de frutas da estação para garantir um preço acessível.

Dado o cenário de recorde de inadimplência na capital paulista e o crescimento do valor dos produtos acima da inflação média na RMSP, os consumidores, em geral, terão de desembolsar mais para adquirir os mesmos itens que adquiriram em 2021.

LEIA TAMBÉM:

Últimas Notícias

Ver mais
Aumenta a confiança da indústria, diz pesquisa da FGV
Economia

Aumenta a confiança da indústria, diz pesquisa da FGV

Há 3 horas

IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB
Economia

IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB

Há 18 horas

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia
Economia

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia

Há 19 horas

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior
Economia

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior

Há 19 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais