Argentina diz que fechou acordo com credores sobre dívida de US$65 bilhões

Argentina afirmou ter fechado um acordo com três grupos credores. Prazo de negociação será estendido até o dia 24 de agosto
Argentina deu seu nono default em maio e caminha para uma contração de 12% da economia este ano (Ricardo Ceppi/Getty Images)
Argentina deu seu nono default em maio e caminha para uma contração de 12% da economia este ano (Ricardo Ceppi/Getty Images)
R
Reuters

Publicado em 04/08/2020 às 07:53.

Última atualização em 04/08/2020 às 07:56.

A Argentina afirmou nesta terça-feira que chegou a um acordo com três grupos credores para reestruturar 65 bilhões de dólares em dívida soberana não paga.

O acordo com o Ad Hoc Group of Argentine Bondholders, o Argentina Creditor Committee, o Exchange Bondholder Group e outros detentores de títulos importantes permitirá que esses grupos apoiem uma reestruturação e concedam ao país alívio significativo da dívida, disse o Ministério da Economia.

A Argentina disse que irá prorrogar o prazo original para alcançar um acordo para 24 de agosto.

A Argentina deu seu nono default em maio e caminha para uma contração estimada de 12% da economia este ano, na esteira de dois anos de recessão.

A notícia do acordo ajudou a elevar os eurotítulos existentes do governo em até 3 centavos. Eles já haviam subido na segunda-feira com a expectativa de um acordo. O país estava em um impasse com os credores, que incluem grandes fundos como BlackRock e Ashmore, sobre a reformulação da dívida antes do prazo desta terça-feira.

Não houve uma confirmação imediata do acordo por parte do grupo de credores.