Isto é o que empresas dos EUA fazem para se desenvolver (e você pode inserir na sua companhia)

Pesquisa Panorama do Treinamento & Desenvolvimento 2020-2022 aponta os impactos dos programas de T&D nas empresas
 (FG Trade/Getty Images)
(FG Trade/Getty Images)
E
Educação Corporativa 3.0

Publicado em 01/07/2022 às 11:20.

Última atualização em 01/07/2022 às 11:25.

Por Henrique Prado

Quando você pensa em grandes empresas, de sucesso, qual lugar do mundo vem a sua mente? Não preciso nem fazer uma pesquisa formal, mas sei que boa parte respondeu Estados Unidos. E não estão errados. Os norte-americanos compõem o principal polo de companhias desenvolvidas do mundo. Mas, afinal, qual é o segredo deles? O que as empresas de lá fazem diferente do resto do mundo para se destacar tanto?  

Eu sou o Henrique Prado, head of Sales & Operations da EXAME, autor do blog Educação Corporativa 3.0, e hoje vou te explicar o que as empresas americanas fazem para se desenvolver e como você pode inserir a mesma técnica na sua empresa. Vamos lá? 

É claro que são vários os fatores que impactam o sucesso das empresas dos Estados Unidos, mas um deles é o investimento. E você pode dizer que isso é muito vago. E é mesmo. Porque investimentos podem ser feitos em inúmeros setores, dentro e fora da empresa. Mas, aqui, vamos falar de um recorte: o investimento em treinamento e desenvolvimento dos colaboradores. 

Vamos trabalhar com dados para mostrar o impacto desse investimento no desenvolvimento das companhias. Segundo a pesquisa Panorama T&D 2021/2022, o investimento anual em Treinamento & Desenvolvimento (T&D) no Brasil foi de, em média, R$ 758 por colaborador, enquanto nos Estados Unidos, no mesmo período, as empresas investiram US$ 1267 por funcionário. Em horas, esse número foi refletido em 35 horas de treinamento por colaborador nos Estados Unidos e 24 horas no Brasil. 

Em um panorama nacional, observamos que 86% das empresas brasileiras têm um orçamento anual de T&D definido, enquanto 35% têm universidade corporativa. Os números são bons, mas precisamos olhar se esses investimentos estão sendo colocados em prática da forma mais eficiente possível. 

Outro insight interessante trazido pela pesquisa é o aumento dos treinamentos no formato online ou EAD. Antes da pandemia, 71% dos treinamentos ocorriam presencialmente. Agora, o formato online já domina 69% deles

(Panorama T&D/Reprodução)

Em relação aos temas mais abordados, a pesquisa identificou que o foco principal das empresas é a Transformação Digital, mas também há muitos treinamentos sobre inteligência artificial, autodesenvolvimento, cultura da aprendizagem, protagonismo, inovação e liderança. 

E você deve estar se perguntando qual é a importância desses números. Além de trazer uma visão clara sobre a diferença do investimento em T&D no Brasil e nos Estados Unidos - o que influencia o sucesso das empresas -, os dados são importantes para traçar estratégias de mudança e como implementar novos treinamentos. 

Já dizia Willian Deming, especialista em gestão e negócios: “Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende e não há sucesso no que não se gerencia."

Para mudar o cenário prático e implementar mais treinamentos para o desenvolvimento dos colaboradores da sua empresa, uma dica é usar dos métodos de upskilling e reskilling. Na última coluna, expliquei cada um e a importância de inseri-los no seu negócio. Você pode conferir o texto a seguir. 

Mas se você quiser dar um passo ainda maior para o desenvolvimento dos seus colaboradores, o caminho é buscar ferramentas que ajudem nesse processo. Uma das oportunidades está na EXAME Academy para Empresas, uma plataforma de educação digital com uma curadoria de conhecimento indispensável e essencial para treinar o profissional do futuro na sua empresa. Clique aqui e saiba mais.