Ciência

Resultados da J&J: como a alta demanda por vacina impacta os números?

É esperado que gigante farmacêutica tenha faturado 22,7 bilhões no segundo trimestre do ano

J&J: faturamento da empresa teve expectativa reduzida por analistas (David Benito/Getty Images)

J&J: faturamento da empresa teve expectativa reduzida por analistas (David Benito/Getty Images)

TL

Thiago Lavado

Publicado em 21 de julho de 2021 às 06h00.

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

Há uma demanda global por vacinas contra a covid-19 e uma das grandes fabricantes, a americana Johnson & Johnson é das mais cotadas com seu imunizante de dose única.

Hoje, quando divulgar seus resultados do segundo trimestre a empresa pode mostrar melhor como essa demanda tem impactado os resultados e as expectativas dos investidores.

Apesar desse cenário de alta demanda, os números da empresa devem ser abalados justamente por baixas vendas da vacina de covid-19. O analista Larry Biegelsen, do Wells Fargo, afirmou à rede americana CNBC que revisou para baixo a expectativa de faturamento da empresa em 300 milhões de dólares, pela baixa venda do imunizante.

O analista reiterou que, apesar das baixas vendas, é estimado que a empresa apresente lucro por ação melhores neste período, com faturamento de 22,7 bilhões de dólares.

A empresa ainda está em conversas com os reguladores americanos por causa de um efeito neurológico raro causado por suas vacinas, chamado de síndrome de Guillain-Barré.

A síndrome faz com que o corpo ataque células nervosas, resultado em fraqueza muscular e eventual paralisia. A própria J&J admitiu a possibilidade em um posicionamento, apesar de não ter detalhado quantos casos ocorreram. A companhia atualizou os dados públicos sobre o imunizante, e aguarda o andamento das resoluções junto às autoridades.

A Johnson & Johnson, no entanto, não é apenas uma fabricante de vacinas. A empresa é um conglomerado complexo e deve apresentar resultados robustos em outras áreas, como a venda de dispositivos e equipamentos médicos. Essa divisão deve ter alta de vendas e somar até 6,7 bilhões de dólares.

  • Quer saber tudo sobre o desenvolvimento e eficácia de vacinas contra a covid-19? Assine a EXAME e fique por dentro.
Acompanhe tudo sobre:Exame HojeIndústria farmacêuticaJohnson & Johnsonvacina contra coronavírusVacinas

Mais de Ciência

Colisão de asteroides é flagrada pelo telescópio James Webb

Componente de protetores solarares encontrado em alimentos gera preocupação nos EUA

Nova promessa de tratamento para Alzheimer avança nos EUA. Como o medicamento funciona?

Por que uma dieta baseada em vegetais nem sempre é saudável?

Mais na Exame