Ciência

Qual a diferença entre gripe e resfriado? Entenda como se proteger de cada um

Pneumonias e sinusites também são comuns nesta época do ano; veja como se prevenir

Nariz entupido: veja como diferenciar gripe de resfriado (Reprodução/Getty Images)

Nariz entupido: veja como diferenciar gripe de resfriado (Reprodução/Getty Images)

Edicase
Edicase

Agência de notícias

Publicado em 25 de maio de 2023 às 17h52.

Última atualização em 25 de maio de 2023 às 17h54.

Quando o frio chega, diversas doenças começam a se manifestar. Gripes e resfriados se espalham entre todas as faixas etárias, mas em crianças e idosos as consequências podem ser piores. Por isso, é importante se prevenir.

De acordo com Juarez Cunha, pediatra e presidente da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), as principais doenças que se manifestam nesse período são as respiratórias, em especial as infecciosas, causadas por vírus e bactérias, como os resfriados, gripes, pneumonias e sinusites.

Diferença entre gripe e resfriado

Por mais que os sintomas sejam muito parecidos, a gripe e o resfriado são diferentes. Em primeiro lugar, os agentes causadores de ambos são distintos. De acordo com Maria Lavinea Novis de Figueiredo, médica infectologista, a gripe é causada pelos vírus Influenza A e B. Já o resfriado é causado por mais de 100 tipos de vírus, e os principais pertencem à família rinovírus.

Além do agente causador, existem outras diferenças entre gripe e resfriado. “No resfriado comum, os sintomas são relativamente leves, como dor de garganta discreta, espirros, nariz obstruído, febre baixa e um pequeno mal-estar”, descreve a Dra. Silvana Fahel, pediatra, hematologista e hemoterapeuta. O resfriado costuma persistir por 3 a 4 dias e melhora espontaneamente. Nesse caso, a pessoa costuma conseguir cumprir suas atividades normais, apesar do incômodo.

“Na gripe é diferente, existe uma febre alta, mantida, comprometimento do estado geral, dores no corpo, mal-estar e dor de cabeça”, diferencia a pediatra. A execução de atividades físicas e intelectuais fica comprometida e o ciclo da doença é mais longo. A gripe pode ser muito mais grave do que o resfriado.

A gripe e o resfriado podem ser prevenidos por meio de cuidados especiais (Imagem: Mariia Shishkina | Shutterstock)

Formas de transmissão de gripes e resfriados

É possível prevenir tanto a gripe quanto o resfriado. Nos dois casos a transmissão é feita de pessoa para pessoa por meio de gotículas de saliva, espirros, tosse, compartilhamento de objetos contaminados, superfícies contaminadas e até por um aperto de mão, enumera Maria Lavinea Novis de Figueiredo.

Como se proteger dessas doenças

Um dos grandes facilitadores da transmissão é a aglomeração de pessoas em ambientes fechados, acrescenta a pediatra Silvana Fahel. “Pode-se tentar, como medidas de prevenção, evitar contato com pessoas acometidas, assim como ambientes fechados e sem ventilação, ter sempre uma boa alimentação, lavar as mãos e se vacinar todos os anos contra gripe, já que o vírus sofre muitas mutações”, aconselha.

Importância da vacinação

A vacina contra gripe é indicada, principalmente, para crianças a partir dos 6 meses até os 2 anos e para idosos a partir de 60 anos, pois essas faixas etárias representam a população mais vulnerável que pode apresentar complicações mais graves. Para o resfriado não existe vacina porque existem muitos tipos de vírus, o que dificulta a elaboração de imunização.

Acompanhe tudo sobre:Portal EdiCaseFrioGripes

Mais de Ciência

Einstein estava certo sobre a gravidade em buracos negros, diz estudo

'Saquinho' de nicotina ganha adeptos para perda de peso

Usuários do Wegovy mantêm perda de peso por quatro anos, diz Novo Nordisk

Meteoros de rastros do Halley podem ser vistos na madrugada de domingo

Mais na Exame