Acompanhe:

Criado app capaz de detectar dengue e zika em até 30 minutos

A “LAMP Box” custa menos de 100 dólares e pode ser operada pelo celular

Modo escuro

Continua após a publicidade
Zika vírus: testes de laboratório para doenças virais costumam ser complexos, por demandarem a análise de material genético dos pacientes (Reprodução/Reprodução)

Zika vírus: testes de laboratório para doenças virais costumam ser complexos, por demandarem a análise de material genético dos pacientes (Reprodução/Reprodução)

G
Guilherme Eler, da Superinteressante

Publicado em 21 de março de 2017 às, 17h11.

Última atualização em 22 de março de 2017 às, 10h00.

Um grupo norte-americano de pesquisadores desenvolveu uma maneira fácil e rápida de realizar testes para as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

A “LAMP Box”, que pode ser operada pelo celular e custa menos de 100 dólares, é capaz de fornecer um diagnóstico preciso de dengue, Zika e chikungunya em até 30 minutos.O estudo que traz detalhes do desenvolvimento do aplicativo foi publicado no jornal Scientific Reports.

Testes de laboratório para doenças virais costumam ser complexos, por demandarem a análise de material genético dos pacientes.

A tarefa consiste basicamente no aquecimento e resfriamento repetido das amostras coletadas em uma máquina.

Isso cria condições para que o vírus se replique e seja identificado por seu DNA ou RNA.

Para isso, costumam ser utilizados fluorímetros, marcadores bastante caros que acusam a presença do material genético viral.

O processo descrito tem o nome de reação em cadeia da polimerase, e explica o tempo que o exame costuma levar para ficar pronto – alguns dias, no mínimo.

A LAMP box também se utiliza do calor para “copiar” o vírus.

A temperatura, no entanto, é de apenas 65 ºC, conseguida facilmente com uma fonte USB de 5 V.

Demandando apenas amostras biológicas, como sangue, saliva ou urina, o resultado fica pronto em cerca de meia hora.

Em presença de DNA viral, a amostra fica brilhante e, não havendo vírus, ela permanece escura.

A técnica desenvolvida pelos cientistas permite que a câmera do smartphone funcione como uma espécie de fluorímetro.

Ao ser posicionado acima da LAMP Box, ela inicia o aplicativo e já aciona o aquecimento.

Durante os trinta minutos do processo, o aparelho fotografa a amostra. As fotos são lidas pelo aplicativo, que interpreta a cor e brilho para determinar o diagnóstico.

Por colocar os recursos de um laboratório na palma de uma mão, a técnica pode ser decisiva onde não há infraestrutura necessária para testes desse caráter.

Essa é a realidade, por exemplo, de países subdesenvolvidos, locais onde justamente há maior incidência de Zika, dengue e chikungunya.

A possibilidade de identificar as três doenças simultaneamente, e num período tão curto de tempo, pode ser vital na determinação de um surto, bem como no tratamento dos pacientes.

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Superinteressante.

Últimas Notícias

Ver mais
Clube CHRO: Qual será o maior desafio do Brasil nos próximos anos?
seloCarreira

Clube CHRO: Qual será o maior desafio do Brasil nos próximos anos?

Há um dia

São Paulo promove nesta sexta-feira Dia D contra a Dengue
Brasil

São Paulo promove nesta sexta-feira Dia D contra a Dengue

Há um dia

Febre Oropouche: conheça as causas e os sintomas dessa "nova" doença
Brasil

Febre Oropouche: conheça as causas e os sintomas dessa "nova" doença

Há 2 dias

Brasil atinge 1 milhão de casos de dengue; número de óbitos vai a 214
Brasil

Brasil atinge 1 milhão de casos de dengue; número de óbitos vai a 214

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais