Consumo de álcool tem drástico aumento na quarentena

Estudos conduzidos no Brasil e nos Estados Unidos indicam que as pessoas passaram a beber mais, especialmente as mulheres
Álcool: consumo de bebidas aumentou na quarentena (Justin Sullivan/Getty Images)
Álcool: consumo de bebidas aumentou na quarentena (Justin Sullivan/Getty Images)
L
Lucas Agrela

Publicado em 29/09/2020 às 12:02.

Última atualização em 29/09/2020 às 12:05.

Durante quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus, o consumo de álcool aumentou nos Estados Unidos -- e também no Brasil.

Um estudo publicado hoje na rede científica JAMA Network Open aponta um drástico aumento do consumo de bebidas alcoólicas na população americana. As mulheres foram as que mais passaram a beber de forma excessiva, chegando a beber quatro doses ou mais em apenas algumas horas do dia. Entre o público feminino, o aumento de episódios de consumo de álcool foi de 41% nos EUA.

A pesquisa, conduzida pela instituição sem fins lucrativos Rand Corporation, indicou um aumento de 14% no consumo de álcool entre adultos com mais de 30 anos de idade, em comparação anual. O maior crescimento foi de 19% no grupo de adultos com idades de 30 a 59 anos.

"Recebemos informações anedóticas sobre pessoas comprando e consumindo mais álcool, mas esta é uma das primeiras informações baseadas em pesquisas que mostram o quanto o consumo de álcool aumentou durante a pandemia", disse Michael Pollard, principal autor do estudo e sociólogo da Rand Corporation.

No Brasil, a ansiedade das pessoas também fez aumentar o consumo de álcool. Segundo um pesquisa feita pela Unicamp junto com a Fiocruz e a UFMG, 18% dos brasileiros andam bebendo mais do que antes da quarentena.

Os pesquisadores alertam que o álcool está associado a uma série de doenças e problemas de saúde física e mental e deve ser evitado ou consumido com moderação.