Acompanhe:

Cometa que passa a cada 50 mil anos será mais visível no sábado; saiba como observar

Astro poderá ser visto a olho nu apenas caso as condições do céu forem favoráveis, sem a Lua e sem poluição luminosa

Modo escuro

Cometa: "C/2022 E3 (ZTF)" só é visível da Terra a cada 50 mil anos (Getty Images/Getty Images)

Cometa: "C/2022 E3 (ZTF)" só é visível da Terra a cada 50 mil anos (Getty Images/Getty Images)

A
Agência O Globo

Publicado em 2 de fevereiro de 2023, 07h40.

Descoberto em março de 2022, o cometa “C/2022 E3 (ZTF)”, que é visível da Terra somente a cada 50 mil anos, está “disponível” aos interessados na observação de astros desde quarta-feira — mas somente para os habitantes do Hemisfério Sul. A melhor possibilidade de visualização do astro, porém, ocorrerá no próximo sábado, quando ele poderá ser visto a olho nu.

De acordo com o astrônomo Filipe Monteiro, do Observatório Nacional, objetos como o C/2022 E3 podem exibir um brilho cada vez mais intenso à medida em que ele se aproxima do Sol. Quando estiver mais próximo da Terra, o cometa passará a cerca de 42 milhões de quilômetros.

Como observar o cometa?

"Para observar o cometa, o mais sensato é usar binóculos, que facilitarão a observação desse visitante ilustre. Além disso, é importante destacar que não é uma tarefa tão fácil achar um cometa no céu. Por isso, além de instrumentos [binóculos, telescópios, câmeras fotográficas], é interessante que as pessoas procurem um lugar distante dos centros urbanos, fugindo, assim, da poluição luminosa", afirma Monteiro, indicando que, para facilitar ainda mais a observação, o indicado é procurar pelo cometa quando a lua não estiver mais no céu.

Em relação ao Sol, o cometa esteve mais perto no dia 12 de janeiro, quando passou a 160 milhões de quilômetros. O C/2022 E3 (ZTF) tem um diâmetro considerado relativamente pequeno, com cerca de 1 km, e foi detectado ao passar pela órbita de Júpiter.

O cometa poderá ser visto a olho nu apenas caso as condições do céu forem favoráveis, sem a Lua e sem poluição luminosa. Esse pode ser o primeiro cometa visto a olho nu neste ano, sendo o primeiro após o cometa NEOWISE, que “passou pela Terra” em 2020.

"Se for sua primeira tentativa de localizar um cometa, tente em 10 de fevereiro, entre 19 e 21 horas, quando o cometa irá se encontrar muito próximo do planeta Marte. Uma estratégia que pode ser usada também por iniciantes, bem como os fotógrafos casuais, é tentar fotografar o cometa apontando sua câmera para sua localização aproximada no céu e tirando fotos de longa exposição de 20 a 30 segundos. Ao visualizar as imagens, possivelmente você irá notar um objeto difuso e com cauda", oriente Monteiro.