Acompanhe:

Seja no café da manhã, da tarde ou, até mesmo, durante o expediente de trabalho, o café está quase sempre presente. E foi isso que fez o Brasil ocupar o posto de segundo maior consumidor global da bebida, conforme os dados da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC). Além disso, a ingestão aumentou mais de 1% no país em 2021.

“Além da popularidade nas casas brasileiras, o café também é popular no âmbito científico, e são muitas as pesquisas que atestam os benefícios da bebida para a saúde”, comenta Juliana Wood, nutricionista da Sami, operadora de saúde.

Abaixo, a profissional lista os principais benefícios do consumo recomendado de café. Confira:

Cinco benefícios do café

Queima de calorias

De acordo com a nutricionista, o café é um dos poucos alimentos naturais que auxiliam na queima de calorias por acelerar o metabolismo. Isso acontece porque ele aumenta os níveis de adrenalina no sangue e melhora a performance de atividades físicas, segundo um estudo publicado pelo International Journal of Sports Nutrition.

A pesquisa, feita com atletas, revelou que a ingestão de apenas 3 miligramas da bebida já impacta positivamente o desempenho. Por fim, além de tais benefícios, a cafeína também colabora com a saciedade.

Ação antioxidante e anti-inflamatória

A cafeína está sendo relacionada a outros efeitos muito positivos no organismo, interferindo em situações inflamatórias no corpo, o que não é necessariamente causado por doenças. Por exemplo, uma pesquisa produzida pela Universidade Stanford confirmou que a substância atua contra a inflamação crônica do organismo causada pelo envelhecimento.

Além disso, o café é rico em ácido clorogênico, composto antioxidante com efeitos anti-inflamatórios. Quando combinado com o leite, o efeito anti-inflamatório pode se potencializar por conta da mistura dos aminoácidos do laticínio e os polifenóis do café.

Fortalecimento da memória

Duas xícaras diárias são suficientes para trazer benefícios consideráveis à memória, segundo estudos realizados na Universidade Johns Hopkins. No estudo, foi observado que aqueles que tomaram cápsulas de cafeína obtiveram melhor desempenho em jogos relacionados à memória. Em paralelo, a ingestão de café também diminui o risco de demência e de declínio cognitivo. Assim, a bebida pode ser benéfica para idosos.

Inclusive, um outro estudo revela que até o horário do consumo pode fazer a diferença no impacto benéfico na memória. O estudo, publicado no periódico Frontiers in Psychology, mostra que o ideal é que os mais jovens consumam a bebida pela manhã; já os idosos podem ter mais benefícios se beberem durante a tarde.

Xícara de café: estudo indica relação entre duas xícaras pela manhã e boa memória (dennispentek/Shutterstock)

Protege o coração

Ainda de acordo com os estudos da Harvard School Of Public Health, duas xícaras de café por dia podem ajudar a combater a insuficiência cardíaca em 11%. “As propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias melhoram a circulação sanguínea e ajudam a prevenir doenças cardiovasculares”, comenta a nutricionista

Alívio para pacientes com Parkinson

Neurologistas da Universidade de McGill, no Canadá, relataram que pacientes com Parkinson que fizeram uso de suplementos de cafeína tiveram melhoras significativas nos movimentos e na redução da rigidez. Isso acontece porque o café protege o cérebro e melhora os níveis de dopamina: tal hormônio é importante para os que sofrem com Parkinson, visto que é justamente a morte das células que produzem a dopamina que causa os sintomas da doença.

Por Luana Lopes

LEIA TAMBÉM:

Pés de café ficaram traumatizados com geadas? Plantas têm memória, diz agrônomo

Quais características fazem um café ser especial?

Café com açúcar ou sem? Saiba qual o melhor jeito de apreciar a bebida

Saiba qual perfil de brasileiros consome mais café

Créditos