Ciência

Beber álcool antes de dormir no avião traz risco para a saúde, revela estudo

Combinação de álcool, sono e baixa concentração de oxigênio em grandes altitudes desafia o sistema cardiovascular

Pesquisadores recomendaram que as aéreas restringissem o consumo de bebidas alcoólicas

Pesquisadores recomendaram que as aéreas restringissem o consumo de bebidas alcoólicas

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 5 de junho de 2024 às 10h43.

Última atualização em 5 de junho de 2024 às 18h05.

Um passatempo popular em voos longos – beber álcool antes de adormecer – pode apresentar riscos para a saúde mesmo para passageiros jovens e saudáveis, de acordo com um novo estudo.

Descobriu-se que a combinação do consumo de álcool, do sono e da baixa concentração de oxigênio em grandes altitudes desafia o sistema cardiovascular e prolonga a duração da hipoxemia, ou baixos níveis de oxigénio no sangue, segundo reportagem da CNBC.

Os pesquisadores do Instituto de Medicina Aeroespacial do Centro Aeroespacial Alemão e da Universidade de Aachen também disseram que o hábito reduzia a qualidade do sono e recomendaram que as companhias aéreas restringissem o consumo de bebidas alcoólicas durante o voo.

A coautora do estudo, Eva-Maria Elmenhorst, disse à NBC News que a equipe ficou “surpresa ao ver que o efeito era tão forte” e recomendou evitar álcool durante o voo.

O sono a bordo já agrava a queda na saturação de oxigênio no sangue causada pela redução da pressão atmosférica nas cabines das aeronaves, afirma o estudo.

Sob o efeito adicional do consumo de álcool, os testes de laboratório mostraram que a saturação de oxigênio no sangue dos participantes do estudo diminuiu ainda mais, a frequência cardíaca aumentou e o sono profundo foi reduzido.

Acompanhe tudo sobre:AviaçãoSaúde

Mais de Ciência

Painel da FDA rejeita MDMA para tratar estresse pós-traumático

Ser o caçula ou o filho mais velho altera a personalidade? Cientistas respondem

Pesquisadores registram pela primeira vez elefantes realizando rituais de enterro de filhotes

Pais exaustos: 66% se sentem isolados ou solitários por causa das demandas dos filhos, diz pesquisa

Mais na Exame