Acompanhe:
seloCarreira

WhatsApp: estes erros de português estão arruinando a sua comunicação no aplicativo

Falta de vírgulas, mensagens pouco objetivas... na coluna desta semana o professor Diogo Arrais dá algumas dicas para se comunicar melhor via WhastApp, seja em situações de trabalho, seja na vida pessoal

Modo escuro

Continua após a publicidade
WhatsApp: mensagens que começam com "oi tudo bem" são deselegantes  (stockcam/Getty Images)

WhatsApp: mensagens que começam com "oi tudo bem" são deselegantes (stockcam/Getty Images)

Por Diogo Arrais, professor de português

Além da perda de tempo, de produtividade, os deslizes gramaticais (somados a mensagens pouco objetivas) no WhatsApp podem gerar outras consequências, como ruídos nos relacionamentos pessoais.

“Oi tudo bem” é um exemplo muito deselegante. Além da falta de pontuação, muitos leitores estão no ambiente profissional, têm horários apertados... A mensagem poderia ser explícita: “Bom dia! Tudo bem? Podemos agendar a reunião às 19 horas, amanhã, com o setor comercial?”

Para um cliente, os textos iniciais descuidados (quando nem se conhece a qualidade de um produto ou empresa) tendem a trazer questionamentos, caso se espere a formalidade ou a organização em determinada oferta. Logo, o leitor pensará: “Será um golpe?”

Ferramentas online podem te ajudar a escrever mensagens de WhatsApp melhores

Desleixo em relação a vírgulas, ambiguidades, ortografia, pronomes e concordância são os mais comuns. Para evitar esses escorregões, a revisão gramatical é o melhor caminho. Uma dica: a ferramenta Google Documentos sinaliza muito bem o que possivelmente pode ser adaptado.

Nível de linguagem é um outro fator. Diversas empresas mais “descoladas” usam um caminho sensível: a oralidade. Deslizam (e muito!) ao usarem a terceira pessoa em combinação com os pronomes de segunda:

“Você vai poder usar seu cartão agora. Ele vai te ajudar a obter benefícios...”

Abaixo, é além do gramatical, para mais elegância e convencimento:

“Use seu cartão agora. Ele ajudará você a obter...”

Vale ressaltar que o pronome “te”, de segunda pessoa, deve ser usado em combinação com o pronome pessoal do caso reto “tu”. Os verbos também em segunda pessoa: “Tu usas o teu crédito à hora exata!”

Sim! Nessa última sentença, a escolha seria, digamos, erudita. Se a busca for por mais proximidade ao uso no Brasil (e mais comercial), prefira a construção em terceira pessoa.

Fato é: aplicativo de mensagem urgente é para redação objetiva, educada e em acordo à linguagem de uma marca.

Um grande abraço e até a próxima,

DIOGO ARRAIS
http://www.ETIMO.com.br
YouTube: MesmaLíngua
Professor de Língua Portuguesa


Inscreva-se e receba por e-mail dicas e conteúdos gratuitos sobre carreira, vagas, cursos, bolsas de estudos e mercado de trabalho.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Após quebrar a família toda, ele foi para a Bielorrússia e faz R$ 26 milhões com WhatsApp
seloNegócios

Após quebrar a família toda, ele foi para a Bielorrússia e faz R$ 26 milhões com WhatsApp

Há 6 dias

Sicredi destina R$ 51 bilhões para a economia verde em 2023
ESG

Sicredi destina R$ 51 bilhões para a economia verde em 2023

Há uma semana

WhatsApp caiu? Veja os melhores memes sobre app fora do ar
Pop

WhatsApp caiu? Veja os melhores memes sobre app fora do ar

Há uma semana

WhatsApp fora do ar? App de mensagens apresenta instabilidade nesta quarta-feira
Tecnologia

WhatsApp fora do ar? App de mensagens apresenta instabilidade nesta quarta-feira

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais