Sobram vagas e faltam profissionais: veja 8 profissões emergentes com salários na casa dos 5 dígitos

Impulsionado pela digitalização, o setor que mais cresce no país já tem cinco vagas abertas para cada profissional disponível no mercado; veja quais são os cargos em destaque e como se qualificar para ocupá-los
Técnico em agronegócio digital: nova profissão tem alta demanda no mercado (Getty Images/Reprodução)
Técnico em agronegócio digital: nova profissão tem alta demanda no mercado (Getty Images/Reprodução)
I
Isabel Rocha

Publicado em 01/09/2022 às 11:37.

Última atualização em 01/09/2022 às 11:47.

Já faz tempo que a transformação digital começou a influenciar o mercado de trabalho e o dia a dia dos moradores de grandes centros urbanos. A novidade é que, nos últimos tempos, o processo de digitalização começou a romper as barreiras da cidade para oferecer soluções tecnológicas no campo também – e este processo tende a se intensificar ainda mais com a chegada do 5G às zonas rurais.

Da utilização da tecnologia blockchain para diminuir fraudes, trazer mais transparência à cadeia produtiva e melhorar a logística aos sistemas de irrigação inteligentes que ajudam a reduzir o consumo de água, a tecnologia tem impulsionado o agronegócio. Mais do que isso: tem ajudado a instalar uma verdadeira revolução no setor.

“A digitalização do setor [...] permite que a agricultura familiar se profissionalize, criando novos canais de acesso aos mercados consumidores e auxiliando no acesso à informação necessária para a gestão do empreendimento. Também pode atuar como um vínculo social, viabilizando a permanência de pequenos agricultores em áreas remotas, evitando o êxodo às grandes cidades, especialmente das novas gerações mais vinculadas com as tecnologias digitais” diz uma pesquisa realizada pela Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

De olho nesse movimento, o mercado de trabalho já começou a procurar pessoas capazes de orientar a implementação de projetos digitais em propriedades agrícolas. O que resultou no surgimento de novos postos de trabalho e no aumento do número de vagas no setor.

(EXAME/Reprodução)

Conteúdo gratuito: clique aqui e descubra como planejar uma carreira de sucesso no Digital Agro e ter remuneração que pode passar dos R$ 12 mil por mês

Profissões emergentes no agronegócio

A pesquisa da GIZ em parceria com o Senai mapeou oito carreiras relacionadas a agricultura que – impulsionadas pela transformação digital – devem ganhar força nos próximos anos. E destacou aquelas cuja demanda por profissionais é ainda mais urgente e significativa: técnico em agricultura digital, engenheiro agrônomo digital e técnico em agronegócio digital. Veja nas imagens abaixo.

(GIZ | Senai | UFRGS/Reprodução)

(GIZ| SENAI/Reprodução)

Segundo os entrevistados, além de atenderem a diferentes escalas de produção do setor, estas três profissões em destaque também permitirão a atualização a modernização tecnológica do agronegócio. Abaixo, reunimos algumas informações que ajudam a entender o que caracteriza cada uma delas.

1. Técnico em agricultura digital

Este profissional tem o objetivo de melhorar a produção das fazendas (promovendo o manejo integrado de pragas e doenças, monitoramento de clima, comercialização etc) por meio da digitalização. Para isso, ele precisa entender tanto de processos práticos do campo, como de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs).

2. Técnico em agronegócio digital

Focado em negócios, este profissional é o principal responsável pela implementação de projetos digitais em propriedades agrícolas. Suas principais atribuições são, a partir do uso de TICs, identificar e mapear os problemas do campo e coordenar times em busca da solução para necessidades de produtores agrícolas e dos demais stakeholders do agronegócio. Conhecimento em análise de dados, programação e gestão são alguns dos requisitos de formação.

Aula gratuita: descubra como se qualificar para lucrar com a digitalização do agronegócio

3. Engenheiro Agrônomo Digital

De acordo com a SEAPA-RS, um engenheiro agrônomo digital é um profissional que tem conhecimentos de Engenharia Agronômica e agricultura digital, conhecendo as tecnologias digitais para aplicação tanto nos processos quanto negócios, assim projetando fazendas com base nas tecnologias digitais. Para os experts escutados pelo estudo da GIZ, este profissional também precisa saber sobre plantas e formas de plantio; análise de dados da produção agrícola; relevo e topografia da região em que irá atuar.

Masterclass Carreira em Digital Agribusiness

Com o objetivo de ajudar a formar mais profissionais para suprir a demanda do setor, a EXAME apresenta, no dia 5 de setembro, às 19h30, a masterclass gratuita Carreira em Digital Agribusiness. A aula será ministrada por Francisco Jardim, sócio-fundador da SP Ventures, uma das gestoras de Venture Capital mais tradicionais do país especializada no agronegócio. Durante o encontro, ele irá revelar:

  • como a revolução tecnológica do agronegócio brasileiro está fazendo surgir inúmeras possibilidades de fazer carreira em profissões que eram inexistentes até pouco tempo atrás;
  • como planejar uma carreira de sucesso no Digital Agro e ter remuneração que pode passar dos R$ 12 mil por mês;
  • como aproveitar as oportunidades no setor mesmo sem ter uma formação em veterinária, agronomia ou outras áreas relacionadas;
  • qual a melhor forma para fazer a transição de carreira e começar a faturar com o agronegócio brasileiro sem precisar se mudar para o campo.

Para participar gratuitamente, basta se inscrever clicando no botão abaixo.

 QUERO DESCOBRIR COMO ME TORNAR UM DOS PROFISSIONAIS MAIS DISPUTADOS DO MERCADO BRASILEIRO