Carreira

Alunos de engenharia erram menos português do que estudantes de letras

Pesquisa do Nube com 9 mil estudantes indica que universitários de Rádio e TV são os que mais erram ortografia. Veja ranking

Lápis: estudantes de Rádio e TV tiveram pior desempenho no ditado  (Ingram Publishing/Thinkstock)

Lápis: estudantes de Rádio e TV tiveram pior desempenho no ditado (Ingram Publishing/Thinkstock)

Camila Pati

Camila Pati

Publicado em 10 de abril de 2019 às 15h00.

Última atualização em 20 de janeiro de 2020 às 11h55.

São Paulo – Mais da metade (53%) de 9 mil estudantes não conseguiu completar um ditado simples de português com 30 palavras do cotidiano sem errar ortografia em, no mínimo, 8 delas.

O levantamento feito pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) chama a atenção para o baixo desempenho dos estudantes do ensino médio, técnico, graduação e pós: só 49,7% foram aprovados, ou seja, cometeram menos de 8 erros. Em pesquisa semelhante feita em 2017, 54% dos participantes passaram na prova.

Entre os alunos do ensino médio, mais da metade foi reprovada: 55,9% de reprovação entre os alunos do ensino técnico e 52,9% , no ensino médio regular. Os universitários, maioria entre os participantes, tiveram 49,5% de reprovação e 16,7% dos estudantes da pós-graduação  também foram reprovados.

Testes online de português são frequentes em processos seletivos em todas as áreas para estágio e trainee. Apesar de ser um curso da área de Exatas, engenharia de produção é a área de estudo cujos alunos mais acertaram na grafia das palavras. Por outro lado, os alunos do curso de Rádio e TV tiveram o pior desempenho:

Os cursos cujos alunos tiveram pior desempenho:

Curso% de reprovados
Rádio e TV74,20%
Biomedicina62,50%
Administração57%
Direito54%
Publicidade50,40%

Os cursos cujos alunos tiveram o melhor desempenho:

Curso% aprovados
Engenharia de Produção89,10%
Letras83,30%
Psicologia73,90%
Engenharia da Computação71,70%
Ciência da Computação71%

 

Acompanhe tudo sobre:CursosGraduaçãoJovens

Mais de Carreira

Gerações Y e Z têm níveis mais altos de ansiedade, diz psicóloga

Ele descobriu o que tira o sono dos RHs e agora quer transformar chefes em líderes inspiradores

De congelamento de óvulos a transição de carreira: veja as apostas da Pepsico para manter talentos

Como conquistar uma promoção e melhores salários? Veja 4 estratégias que funcionam

Mais na Exame