Estas são as tendências para os profissionais na área de Direito em 2020

Confira os cargos e especialidades do Direito que serão tendência no mercado de trabalho brasileiro em 2020, segundo levantamento feito por Exame

São Paulo – Para os advogados em escritórios ou dentro de empresas, a área de Direito continua em alta em 2020 e com novos desafios.

Principalmente as demandas na área de tecnologia e segurança de informação devem trazer novas oportunidades e exigências para os profissionais.

De acordo com Ricardo Chamon, sócio-fundador do CSA Chamon Santana Advogados, a amplitude de conhecimentos na área digital vai ser um diferencial para a carreira dos advogados.

“E o perfil do profissional está mudando muito. Não existe mais espaço para estagiários que eram utilizados apenas para trabalhos braçais. Poucas faculdades atualizaram seus conteúdos e a forma de ensinar, e isso está gerando um atraso na adequação do pessoal mais jovem aos desafios atuais da carreira”, comenta ele.

Para Alexandre Benedetti, diretor da operação São Paulo da Talenses, existe um passo além da atualização constante. A tendência é que os advogados sejam polivantes.

“Eles também precisam atuar com visão sistêmica, com habilidade de negociação e foco no negócio como um todo”, comenta Benedetti.

Na questão da ampliação na demanda de profissões, as movimentações políticas e econômicos devem influenciar principalmente as áreas de Fusões e Aquisições, de Mercado de Capitais e de Infraestrutura.

“O ritmo que o Governo imprimir ao processo de privatização afetará de maneira relevante o volume de trabalho dos advogados atuantes nessa área. Ainda, a privatização cria novas empresas privadas que passam normalmente a demandar mais trabalho dos advogados”, explica André Stocche, sócio do Stocche Forbes Advogados e especialista em direito societário.

Confira os cargos e áreas de especialidade que deverão ter maior demanda em 2020, segundo levantamento exclusivo feito pela Exame:

Advogado especializado em cibersegurança

O que faz: o profissional da área tem o papel de se manter conectado com as mudanças que permeiam o setor tecnológico, de modo a garantir segurança jurídica aos seus clientes. Na área Jurídica, implica em ter agilidade, assim como políticas que resguardem a integridade e a privacidade das pessoas e a segurança de dados relativos ao patrimônio e estratégias de negócio.

Perfil: está ligado ao interesse pelo Direito e também pela tecnologia. São áreas que devem estar sempre no radar do profissional, para que ele possa antecipar situações, compreender e aplicar estratégias que previnam riscos e danos ao seu cliente. A formação em Direito e a especialização em Direito Digital é uma das formas de ingressar na área, contudo, é de suma importância que o profissional busque outros meios de se manter antenado com o que acontece no seu meio de atuação.

Por que está em alta: o cenário futuro prevê uma tendência de aumento exponencial de casos que envolvam a segurança e preservação dos direitos de cibersegurança, fator que propiciará maior participação do profissional do direito no segmento. Bom salientar que crimes como divulgação de fotos ou imagens com intenção de prejudicar a moral de alguém, apologia a crime, preconceitos, ameaças, espionagem ou qualquer outro tipo de violação, reforçam essa área de atuação como forte tendência dos próximos anos.

Salário: entre 8 mil a 11 mil reais

Advogado especializado em criptomoedas

O que faz: trabalhará no acompanhamento de práticas, iniciativas de regulamentação e diretrizes que ainda estão sendo estruturadas para transações em criptomoedas no país e no globo. A ideia é garantir previsibilidade e clareza sobre como funcionam as transações, portanto, o mínimo de segurança para investidores tentando se prevenir perdas e fraudes.

Perfil: A área ainda está em expansão e, embora 2019 tenha sido um ano de ampliação do uso das moedas eletrônicas, há ainda um grande construção acerca do tema. É importante que o profissional que atuar na área esteja alinhado à tecnologia e a áreas relacionadas ao direito do consumidor, direito tributário, crimes cibernéticos e financeiros.

Por que está em alta: As transações em criptomoedas ganharam grande espaço no mundo dos investimentos, sendo pauta importante em 2019. Esse novo e moderno modelo de transações financeiras via internet, como toda mudança radical, deverá passar por uma fase de regulamentação, tanto no que diz respeito aos sistemas financeiros, como jurídico.

Salário: não localizado

Gerente de compliance

O que faz: ele tem como função identificar riscos, internos ou externos, e estruturar estratégias para reduzi-los. Além disso, implanta normas processuais, presta suporte a equipe e participa ativamente de auditorias, a fim de assegurar a conformidade da empresa as normas e regulamentações vigentes.

Perfil: o cargo exige expertise nas atividades de controles internos, mapeamento de processos, suporte no planejamento de projetos estratégicos relacionados à compliance, implantação de normas e procedimentos que respaldam a estrutura de gestão de riscos, acompanhamento de conformidades com as regulamentações, monitoramento e reporte de desvios de SLA e realização de auditorias periódicas.

Por que está em alta: Nos últimos anos, com o aumento da complexidade do ambiente regulatório para empresas a iniciativa privada passou a buscar controles internos mais efetivos.

Salário: entre 8 mil e 17 mil reais

Diretor de proteção de dados (Data Protection Officer, ou DPO)

O que faz: tem o papel de apoiar empresas em conformidade com as regras estabelecidas na Lei Geral de Proteção de Dados para evitar penalizações. Mais que isso, contribuir para que as empresas tenham programas efetivos de atenção e respeito à privacidade e, por essa razão, sejam percebidas desta forma.

Perfil: O profissional que atua nessa área deve conhecer a LGPD e ter a perspectiva de como a privacidade impacta a reputação das corporações, tanto no ambiente de negócios local quanto no global,  certificando-se de que medidas e orientações aos negócios sejam aderentes às exigências legais e melhores práticas internacionais. Ter olhar estratégico é essencial, afinal cada negócio tem suas particularidades e o DPO tem o papel de se atentar a cada necessidade, para contribuir na definição e refinamento das melhores estratégias e ações.

Embora seja uma área que abre novos caminhos também no âmbito jurídico, não necessariamente o profissional deverá ter a formação em Direito. Por ser um campo que envolve outras áreas, em especial a linguagem e a cultura da tecnologia, o conhecimento em temas como informática, programação, criptografia, segurança da informação, administração,  entre outros, serão necessários. Por isso, profissionais de outras áreas, a exemplo de tecnologia e administração empresarial, terão fortes oportunidades.

Por que está em alta: o tema relacionado à privacidade vem ganhando maior relevância e dimensão global nos últimos tempos. A nova Lei de Geral de Proteção de Dados (13.709/2018), prevista para entrar em vigor em agosto de 2020, traz à área do Direito uma nova abrangência de atuação. Sendo uma realidade já em países europeus, o Brasil terá que se adaptar às novas necessidades, tendo em vista que transações comerciais dependerão muito do cumprimento dessas novas diretrizes.

Salário: a partir de 20 mil reais

Advogado sênior

O que faz: estruturação e negociação de operações financeiras diversas, incluindo financiamentos domésticos, derivativos e estruturas de financiamento à exportação atuando com bancos privados e públicos.

Perfil: formação acadêmica em Direito, OAB vigente, LLM em Direito Societário ou Mercado de Capitais; comprovada experiência jurídico contratual atuando em empresas ou escritórios de advocacia de grande porte.
Por que está em alta: especulações financeiras e investimentos estrangeiros.
Salário: entre 20 mil e 35 mil reais

Advogado Tributário

O que faz: o advogado lida com tributos recorrentes e entra em diversas outras area do Direito, as posições mais demandas são de gerente à gerente sênior

Por que está em alta: a posição está sempre em alta no Brasil pela alta complexidade do sistema triibutário. Com a possibilidade da reforma tributária no Congresso, a posição deve continuar crescendo.

Salário: de 16 a 35 mil reais

Advogado do setor imobiliário

O que faz: aplica sua especialidade jurídica para auxiliar projetos imobiliários, desde investimento e oferta de crédito.

Por que está em alta: a retomada da economia pode trazer novos projetos imobiliários, que vão precisar de um acompanhamento jurídico.

Salário: de 18 a 30 mil reais

Advogado de Infraestrutura

O que faz: As posições mais demandadas nessa área são de gerente à gerente sênio, atuam de forma multidisciplinar, contemplando diversos tipos de indústria e em áreas como financiamento, investimento público e privatização.

Por que está em alta: se ocorrer o aquecimento da economia, a retomada de concessões público privadas e projetos relacionados a infraestrutura podem aumentar a demanda por esse profissional

Salário: de 18 a 30 mil reais

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.