Energia renovável: veja os cargos em alta e com salário de até R$ 25 mil

O Brasil já é o segundo país no mundo que mais emprega na área. Especialista dá dicas sobre a carreira na área e os profissionais mais demandados

O Brasil é o segundo país no mundo que mais emprega na área de energias renováveis. Com de 1,158 milhão de trabalhadores empregados, o país fica atrás apenas da China. E a oferta de empregos na área está crescendo.

A busca por executivos cresceu 35% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com a Michael Page, empresa de recrutamento de média e alta gestão.

Segundo Guilherme Filgueiras, gerente executivo na empresa, a demanda por profissionais executivos é um sinal do aumento de oportunidades agora e no futuro do setor.

“Quando as empresas novas chegam ao Brasil, elas procuram por profissionais com mais experiência, mas existe demanda na estrutura como um todo, em cargos de entrada até cargo de gestão”, conta ele.

A área pode ser um investimento de carreira para os profissionais ou estudantes formados em engenharia. As empresas não procuram por pessoas que sejam especialistas técnicas em sustentabilidade ou energia renovável, mas por profissionais com conhecimentos em áreas correlatas e que entendam da cadeira de produção.

“É um setor importante para o Brasil e para o mundo com muito espaço para crescimento. No recrutamento, as empresas procuram talentos principalmente nas áreas de operação, finanças e vendas”, explica o executivo. “E é comum a demanda se manter estável, pois os projetos possuem ciclos de médio a longo prazo”.

Quem estuda e planeja uma carreira na área, pode procurar oportunidades de estágio e trainee em empresas de energia mais tradicionais ou que trabalhem com cadeias complexas de produção.

Com muitas empresas novas e de fora no setor, ele pode não ter programas estruturados para início de carreira, mas é comum que os recrutadores procurem por experiência prévia sem se restringir a uma indústria.

“Existe uma procura maior por engenheiros com formação em mecânica, civil ou até mecatrônica. Os recrutadores procuram por pessoas com boa capacidade lógica e de condução de processos em um projeto. No Brasil, não sofremos de falta de mão de obra, mas o mercado de energia renovável também não está sobrecarregado. Pelo contrário, as empresas estão crescendo”, fala Filgueiras.

Confira três cargos com alta demanda em 2020, de acordo com a consultoria:

Gerente de desenvolvimento de projetos

O que faz: busca novas oportunidades de negócio e realiza o desenvolvimento do projeto até o início de sua implementação. As oportunidades podem ser greenfields (projetos de Capex), ou seja, quando o produto do projeto é realizado a partir do zero, em situações em que não se conta com instalações e facilidades pré-existentes, ou brownfields (M&A), quando o produto do projeto é realizado para se somar a algo já existente.

Perfil: o profissional deve conhecer muito do mercado de energia e regulatório. É importante que tenha experiência no desenvolvimento dos projetos, principalmente na prospecção de terreno, regularização e análises de viabilidade. Também deve ter habilidade em gerenciar os stakeholders envolvidos. Geralmente, abrange profissionais com conhecimentos em Engenharia, Finanças e Vendas.

Motivo para a alta: atentas aos benefícios de uma retomada econômica sustentável, as empresas estão buscando novas oportunidades de investimento em energias renováveis no Brasil ou na aquisição de projetos em desenvolvimento.

Média salarial: R$ 15 mil a R$ 25 mil

Gerente ou diretor de projetos

O que faz: responsável pela execução de projetos. Recebe a demanda dos times de desenvolvimento e responde pela parte de construção, instalação e comissionamento.

Perfil: o profissional deve conhecer bem o mercado de energia e dominar tecnicamente o conceito de projetos de infraestrutura. Existe um grande número de trabalhadores de grandes obras migrando para projetos de energias renováveis, já que oferecem menos complexidade. É preciso ter experiência em projetos de grande porte.

Motivo para a alta: O crescimento do investimento em energia renovável se traduz em novos ativos de geração e são os profissionais de gestão de projetos que serão demandados para a construção desses empreendimentos.

Média salarial: R$ 15 mil a R$ 25 mil

Gerente ou diretor de organizações e métodos

O que faz: responsável pela gestão das operações e manutenção dos ativos de geração de energia renovável.

Perfil: trata-se de um perfil raro no mercado, já que o número de ativos ainda é baixo. Assim, há espaço para a participação de profissionais de outros setores, desde que consigam se adaptar rapidamente a uma nova realidade. É essencial ter conhecimento técnico do maquinário, a exemplo de aerogeradores, módulos solares, trackers, entre outros, além de senso de urgência e prontidão.

Motivo para a alta: o aumento de ativos vai demandar progressivamente estes perfis, principalmente no que diz respeito à energia solar.

Média salarial: R$ 15 mil a R$ 25 mil

 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.