Carreira

Comissário surta em voo e vira herói da categoria

Nos Estados Unidos, briga de passageiras faz comissário de bordo ter ataque de nervos e ser preso

Steven Slater: Comissário de bordo vira celebridade nos EUA após pedido de demissão inusitado (.)

Steven Slater: Comissário de bordo vira celebridade nos EUA após pedido de demissão inusitado (.)

Talita Abrantes

Talita Abrantes

Publicado em 12 de agosto de 2010 às 18h38.

São Paulo - Uma discussão no voo 1052 da companhia aérea americana JetBlue de Pittsburg para Nova York fez o comissário de bordo Steven Slater pedir demissão, ser preso e virar assunto no noticiário de celebridades dos Estados Unidos.

Na última segunda-feira 9 de agosto, ainda em Pittsburg, duas passageiras disputavam espaço no bagageiro. Slater foi apartar a briga e acabou atingido na cabeça pela mala de uma delas. O comissário pediu a ela que se desculpasse. Mas recebeu um não como resposta.

Quando o avião ainda estava taxiando no aeroporto de Nova York, a mesma passageira decidiu pegar sua bagagem e recusou o pedido de Slater para que ela se sentasse.

O comissário, então, pegou o alto-falante e dedicou uma enxurrada de palavrões para ela e finalizou: "A todos os que mostraram dignidade e respeito nos últimos 20 anos, obrigado".

Por fim, Slater saiu de cena de maneira triunfal. Acionou o escorregador inflável da porta de emergência e desceu - com algumas cervejas debaixo do braço.

O espetáculo rendeu algumas horas na prisão. Ele foi solto após pagar uma fiança de 2,5 mil dólares, mas ainda pode ser condenado por colocar vidas em perigo. De acordo com os promotores ligados ao caso, o escorregador de 1,3 toneladas poderia ter atingindo alguém na pista.

Sem emprego e (até agora) com um processo judicial nas costas, Slater, contudo, virou uma espécie de herói entre os comissários americanos. Isso porque o fato trouxe à tona os problemas de relacionamento entre os profissionais categoria e os passageiros agravados com as políticas de redução de custos das companhias aéreas.

Em sua página no Facebook, até a tarde dessa quarta-feira, Slater já contabilizava o apoio de 189.192 fãs. Mas há no mínimo outras 4 páginas criadas em apoio a ele na rede social, além de um site para arrecadar dinheiro para a sua defesa. 

O caso rendeu inspiração até para frases de camisetas que já estão sendo vendidas na rede por 20 dólares. O slogan? "Quit your job with style - team Slater".

Siga o canal de Carreira no Twitter

 

Acompanhe tudo sobre:carreira-e-salariosComportamentoProfissões

Mais de Carreira

Rumo a Paris: Como ter um time de alto desempenho, segundo o técnico do rugby feminino brasileiro

Lições de Carreira com Tiago Abravanel: Como é possível ter sucesso em carreiras diferentes?

A 'leitura obrigatória' de Bill Gates no momento

Fora da curva: como esse profissional entrou no hype do mercado e conquistou salário de R$ 51 mil

Mais na Exame