Um conteúdo Bússola

Rogério Nery: afiliadas da Globo ganham impulso com presença na Globoplay

Plataforma avança em audiência e relevância, abrindo espaço para que as TVs regionais possam exibir sua programação nacionalmente
Streaming da TV Globo viu aumentar sua base de usuários no primeiro trimestre deste ano (Globoplay/Reprodução)
Streaming da TV Globo viu aumentar sua base de usuários no primeiro trimestre deste ano (Globoplay/Reprodução)
B
BússolaPublicado em 04/08/2022 às 17:55.

A transformação da TV aberta brasileira teve, recentemente, um de seus anúncios mais relevantes: a plataforma de streaming Globoplay vai expandir a sua oferta de conteúdo para incluir a programação de todas as 115 afiliadas da TV Globo em todo o Brasil.

Estima-se que esse processo seja finalizado até a Copa do Mundo Qatar 2022, em novembro. Desde junho, a Globoplay vem incluindo a transmissão ao vivo do conteúdo completo de nove canais: RBS TV (RS), NSC TV (SC), Rede Gazeta (PR), TV Integração (MG), TV Gazeta (ES), TV Anhanguera (GO/TO), Rede Matogrossense (MT), Rede Liberal (PA) e TV Tapajós (PA).

Para todas essas afiliadas, trata-se de um passo importante. Elas são relevantes em suas respectivas regiões, mas sempre perdiam a oportunidade de se relacionar constantemente com públicos prioritários que, pela própria dinâmica profissional, transitam com frequência para outras cidades fora das suas áreas de cobertura — sejam em viagens de negócios, estudos, lazer ou até familiares dentro, ou fora dos Estados onde cresceram.

Quem nasceu fora do circuito Rio-SP, mesmo sendo uma pessoa cosmopolita, tem uma relação muito afetiva com suas origens. E a possibilidade de acompanhar, com alguns poucos cliques, a cobertura do noticiário ou mesmo os programas de entretenimento da localidade onde estão esses vínculos, reforça esses vínculos. Do lado das TVs, é uma oportunidade extraordinária de levar dialogar e impactar esses públicos, inclusive levando seu jornalismo de excelência para outros públicos. E isso pode se traduzir em receitas extras para as afiliadas.

De acordo com a diretora de Afiliadas da TV Globo, Thais Chade, a Globoplay também tem a ganhar incorporando o conteúdo local das afiliadas e ampliando a oferta para os brasileiros. É o caso, por exemplo, do programa "Céu Viu?", da TV Integração, que tem o padrão de qualidade da rede, com um toque local que é marca registrada dessa afiliada que abrange mais de 200 municípios em todo o Triângulo Mineiro, o Alto Paranaíba e a Zona da Mata, além do Campo das Vertentes, o Noroeste e o Centro-Oeste.

É mais um reforço para uma plataforma que só vem evoluindo. O streaming da TV Globo viu aumentar sua base de usuários no primeiro trimestre deste ano e ampliou sua receita líquida em 49% entre janeiro e março em relação ao mesmo período de 2021.

Uma das chaves desse sucesso está em uma gestão mais estratégica do Globoplay, que segue alinhada à programação da TV aberta, mas valoriza mais o assinante. O sucesso de "Sob Pressão", coprodução da Globo com a Conspiração Filmes, é um exemplo disso. A quinta temporada da série foi lançada exclusivamente na plataforma e registrou nas semanas iniciais a fantástica média de 17 pontos no Painel Nacional de Televisão, que compila a audiência de dez centros urbanos no Brasil.

Outro acerto é a produção da nova novela de João Emanuel Carneiro, "Todas as Flores". Ela será lançada no último trimestre deste ano, o que poderá ativar e reter assinantes que, muitas vezes, subscrevem o serviço apenas durante o Big Brother Brasil.

A todas essas novidades soma-se a outra, mais estrutural: a nomeação do primeiro conselheiro independente a integrar o Conselho de Administração do Grupo Globo – o economista e empresário Rodrigo Xavier.

Xavier tem três décadas de carreira no mercado financeiro, incluindo passagens como CEO no banco UBS Pactual e como CEO e Chairman do Bank of America Merrill Lynch para o Brasil.

O anúncio de seu nome é positivo, não só para adequar-se às mais modernas práticas de governança corporativa, mas pela chance de oxigenação – acionistas majoritários precisam ouvir outras ideias, não necessariamente convergentes, e incorporar uma experiência distinta pode ajudar a Globo a ganhar mais competitividade nesse mercado em que os concorrentes, muitas das vezes, não estão no outro lado da Dutra, mas na Califórnia.

 

*Rogério Nery de Siqueira Silva é CEO do Grupo Integração (afiliada da TV Globo em Minas Gerais)

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Faltam exatamente 4 meses: a Copa do ineditismo vem aí

5G vai revolucionar o comportamento do consumidor e das marcas

3 tendências de dados acionáveis que transformam a experiência do cliente