Brasil

Varíola dos macacos: veja os sintomas e se a doença pode levar à morte

O Brasil já confirmou quase 2 mil casos da varíola dos macacos e uma morte, ocorrida em Minas Gerais

Varíola dos macacos: o principal sintoma da doença é identificado pela ocorrência de lesões na pele (Smith Collection/Gado/Getty Images)

Varíola dos macacos: o principal sintoma da doença é identificado pela ocorrência de lesões na pele (Smith Collection/Gado/Getty Images)

Drc

Da redação, com agências

Publicado em 5 de agosto de 2022 às 17h53.

Última atualização em 5 de agosto de 2022 às 18h44.

O Ministério da Saúde confirmou no dia 29 de julho a primeira morte por varíola dos macacos (monkeypox) no Brasil. O óbito foi registrado em Minas Gerais. Segundo a pasta, o paciente era um homem de 41 anos e já tratava outras doenças, incluindo um câncer, o que ocasionou o agravamento do seu quadro de saúde.

  • Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

De acordo com especialistas, as chances da doença causar morte é baixa, se comparado com a covid-19, por exemplo, que é mais letal. Os grupos mais vulneráveis são aqueles com algum tipo de comprometimento do sistema imunológico, com transplantados e pessoas em tratamento de câncer.

O Brasil já confirmou quase 2 mil casos da varíola. Quando os casos confirmados de coronavírus chegaram ao mesmo patamar de contaminados, no começo de 2020, o número de vítimas passava de 30.

Quais os sintomas da varíola dos macacos?

Os primeiros sintomas podem ser febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, linfonodos inchados, calafrios ou cansaço. De um a três dias após o início dos sintomas, as pessoas desenvolvem lesões de pele, geralmente na boca, pés, peito, rosto e ou regiões genitais.

LEIA TAMBÉM: São Paulo capacita profissionais para cuidados com a varíola dos macacos

Como prevenir a varíola dos macacos?

Para a prevenção, deve-se evitar o contato próximo com a pessoa doente até que todas as feridas tenham cicatrizado, assim como com qualquer material que tenha sido usado pelo infectado. Também é importante a higienização das mãos, lavando-as com água e sabão ou utilizando álcool em gel.

Existem três vacinas que foram utilizadas contra a varíola humana podem ser utilizadas para proteger contra a varíola dos macacos. alguns países, como os Estados Unidos, já estão comprando e aplicando os imunizantes.

Quando o Brasil vai ter vacina?

De acordo com o Ministério da Saúde, as primeiras doses da vacina contra a varíola dos macacos destinadas ao Brasil deverão chegar entre o fim de agosto e o começo de setembro. Cerca de 20 mil doses desembarcarão nesta primeira remessa e 30 mil, em outubro. Apenas profissionais de saúde que manipulam as amostras recolhidas de pacientes e pessoas que tiveram contato direto com doentes serão vacinados. O esquema de vacinação será feito em duas doses, com intervalo de 30 dias entre elas.

Tem remédio contra a varíola dos macacos?

O Ministério da Saúde anunciou que vai comprar o tecovirimat para os casos de varíola dos macacos (monkeypox). Esse é um medicamento antiviral desenvolvido para o tratamento da varíola, ainda sem registro ou venda no Brasil. Ele interfere em uma proteína encontrada na superfície do vírus, o que diminui o ritmo de sua replicação. O resultado é a duração da infecção por um menor período de tempo. No primeiro momento, o remédio será apenas para os casos mais graves.

(Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)

LEIA TAMBÉM

Acompanhe tudo sobre:PandemiaVaríola-de-macaco

Mais de Brasil

Câmara aprova projeto que cria cadastro nacional de condenados por violência contra a mulher

Comissão da Câmara aprova projeto de lei para incluir animais domésticos no Censo Demográfico

MPF busca solução para liberar 400 estrangeiros retidos no aeroporto de Guarulhos

Lula avaliará situação de Juscelino após viagem, diz Jaques Wagner

Mais na Exame