Brasil receberá antiviral para combate à varíola dos macacos, diz Queiroga

Na última sexta-feira, 29, a pasta confirmou a primeira morte pela doença no País, em Belo Horizonte
Varíola dos macacos: A primeira morte por varíola dos macacos no Brasil foi de um homem de 41 anos (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
Varíola dos macacos: A primeira morte por varíola dos macacos no Brasil foi de um homem de 41 anos (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 01/08/2022 às 08:36.

Última atualização em 01/08/2022 às 08:51.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta segunda-feira, dia 1º, em seu perfil no Twitter, que o Brasil receberá o antiviral tecovirimat para combater a varíola dos macacos. Na última sexta-feira, 29, a pasta confirmou a primeira morte pela doença no País, em Belo Horizonte (MG).

"O Ministério da Saúde receberá, por intermédio da OPAS (@pahowho), o antiviral tecovirimat para reforçar o enfrentamento ao surto de Monkeypox no Brasil. Serão contemplados casos mais graves em um primeiro momento", escreveu Queiroga, em referência à Organização Pan-americana de Saúde (Opas). O ministro não informou, contudo, quando o País receberá o antiviral, nem o número de doses.

A primeira morte por varíola dos macacos no Brasil foi de um homem de 41 anos, que tinha, de acordo com o Ministério da Saúde imunidade baixa e comorbidades, incluindo câncer, quadro que foi agravado pela varíola.

No último dia 23 de junho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou que a varíola dos macacos é uma emergência sanitária global, diante da expansão da doença e do risco de contaminação. Segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, 1.066 casos já foram identificados no Brasil.

LEIA TAMBÉM: 

Varíola dos macacos: governo divulga quando as vacinas devem chegar; confira datas

Varíola dos macacos coloca em risco imunossuprimidos, crianças, grávidas e idosos; entenda

Governadora de Nova York declara estado de emergência por varíola dos macacos