Brasil

TCU adia julgamento de processo sobre política de preço da Petrobras

O Congresso Nacional solicitou ao TCU a realização de uma auditoria para apurar a atual política de reajuste de combustíveis praticada pela Petrobras

TCU: O processo, de 2019, também trata da implementação da política de desinvestimentos da estatal (Budrul Chukrut/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)

TCU: O processo, de 2019, também trata da implementação da política de desinvestimentos da estatal (Budrul Chukrut/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 8 de março de 2023 às 21h32.

O Tribunal de Contas da União (TCU) adiou o julgamento de um processo que trata da atual política de reajuste de preços de combustíveis praticada pela Petrobras após um pedido de vista apresentado pelo ministro Aroldo Cedraz. O ministro pediu o prazo de 60 dias para analisar a matéria.

O Congresso Nacional solicitou ao TCU a realização de uma auditoria para apurar a atual política de reajuste de combustíveis praticada pela Petrobras e sucessivos aumentos de preço, sobretudo da gasolina, diesel e gás de cozinha.

O processo, de 2019, também trata da implementação da política de desinvestimentos da estatal. A matéria é relatada pelo ministro Walton Alencar, que não estava presente na sessão plenária desta quarta.

Antes do pedido de vista, o ministro-substituto Weder de Oliveira indicou que o voto era no sentido de informar à comissão do Congresso que "os resultados mais atualizados das análises sobre a carteira de desinvestimentos da Petrobras se encontram em decisões anteriores".

Na última semana, o presidente da estatal, Jean Paul Prates, sinalizou novamente que a empresa não deve seguir mais a política de preços de paridade de importação, o PPI. Além disso, recentemente o governo solicitou a suspensão de venda de ativos da empresa por meio de ofício do Ministério de Minas e Energia (MME).

Acompanhe tudo sobre:PetrobrasTCU

Mais de Brasil

Quem é Mello Araújo, anunciado como vice de Nunes em São Paulo

Lula anuncia R$ 194 milhões para construção de 1,3 mil casas no Piauí

Justiça Federal homologa acordo para preservação da Cinemateca

Nunes e Tarcísio confirmam ex-chefe da Rota indicado por Bolsonaro como vice

Mais na Exame