Sergio Moro declara apoio a Bolsonaro no segundo turno

Lula não é uma opção eleitoral, com seu governo marcado pela corrupção da democracia, diz ex-ministro de Bolsonaro
Moro deixou o governo Bolsonaro acusando o presidente de tentar interferir na Polícia Federal (Marcos Corrêa/PR/Flickr)
Moro deixou o governo Bolsonaro acusando o presidente de tentar interferir na Polícia Federal (Marcos Corrêa/PR/Flickr)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 04/10/2022 às 13:19.

Última atualização em 04/10/2022 às 13:50.

Senador eleito pelo Paraná, o ex-juiz da Lava-Jato e ex-ministro da Justiça Sergio Moro (União Brasil) anunciou nesta terça-feira 4, apoio ao presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, no segundo turno contra o candidato do PT ao Palácio do Planalto Luiz Inácio Lula da Silva.

"Lula não é uma opção eleitoral, com seu governo marcado pela corrupção da democracia. Contra o projeto de poder do PT, declaro, no segundo turno, o apoio para Bolsonaro", publicou Moro no Twitter.

Moro deixou o governo Bolsonaro acusando o presidente de tentar interferir na Polícia Federal para proteger seus filhos de investigações criminais, mas fez novo movimento à direita nestas eleições para se contrapor ao principal adversário no Paraná, seu padrinho político, Álvaro Dias (Podemos).

Veja também:

Reeleito em MG, Zema diz que apoiará Bolsonaro no 2° turno

Propaganda eleitoral na televisão e no rádio é retomada na sexta