Brasil

Sancionada lei que muda regra para escolha da tributação em plano de previdência complementar

A Lei, sancionada sem vetos, está publicada no Diário Oficial da União

Mais de mil cidades podem ficar sem verba por não mudar a Previdência
 (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Mais de mil cidades podem ficar sem verba por não mudar a Previdência (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 11 de janeiro de 2024 às 12h42.

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou a Lei 14.803 que permite a participantes de plano de previdência complementar optarem pelo regime de tributação por ocasião da obtenção do benefício ou do primeiro resgate dos valores acumulados. A Lei, sancionada sem vetos, está publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 11.

A nova regra, aprovada pelo Congresso Nacional no final do ano passado, altera a Lei 11.053, de 2004 que determinava que a escolha o regime de tributação (progressivo ou regressivo) teria que ser efetuada até o último dia útil do mês subsequente ao do ingresso no plano.

Agora, segundo o texto da lei, essa opção "poderá ser exercida até o momento da obtenção do benefício ou da requisição do primeiro resgate referente aos valores acumulados em planos de benefícios operados por entidade de previdência complementar ou por sociedade seguradora ou em Fapi e será irretratável".

Acompanhe tudo sobre:Previdência SocialGoverno

Mais de Brasil

Secretário de Turismo diz que 53% das atrações públicas do RS foram danificadas

Prefeito de Canoas diz que reconstrução de prédios públicos demanda mais de R$ 200 milhões

OPINIÃO: Nunca esqueceremos

Enchentes no RS: sobe para 155 o número de mortos; 94 pessoas seguem desaparecidas

Mais na Exame