Prefeito de SP pede que população doe roupas e cobertores; saiba como doar

Os termômetros registraram 7° C nesta madrugada em São Paulo e a previsão para quarta, 18, é de mais frio e rajadas de vento; saiba como fazer a sua doação
 (RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/Estadão Conteúdo)
(RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/Estadão Conteúdo)
Por Da redação, com agênciasPublicado em 18/05/2022 15:19 | Última atualização em 18/05/2022 15:19Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Depois de os termômetros registrarem a madrugada mais fria do ano em São Paulo, com 7ºC, um recorde das últimas três décadas para o mês de maio na capital paulista, o prefeito Ricardo Nunes pediu que a população ajude as pessoas em situação de rua doando gorros, agasalhos e cobertores.

A previsão para esta quarta é de mais frio e rajadas de vento, que diminuem ainda mais a sensação térmica.

"Teremos hoje uma noite ainda mais fria, batendo recordes. Precisamos muito do trabalho da prefeitura, do governo do estado, mas também do apoio de toda a sociedade para esse momento tão delicado", afirmou Nunes.

Em algumas regiões de São Paulo, a sensação de frio despencou a temperaturas negativas na madrugada. Na Zona Sul, foi de - 4ºC. Até então, o dia mais frio do ano na capital paulista tinha sido em 16 de abril, com 13ºC.

LEIA TAMBÉM:

Com o frio e as previsões de mais queda térmica, a prefeitura criou recentemente a operação Baixas Temperaturas.

Segundo o prefeito, foram feitas 347 abordagens pela equipe de assistência social da prefeitura a pessoas em situação de rua, e 293 aceitaram ir para abrigos.

Na mesma iniciativa, cerca de duas mil vagas de acolhimento foram abertas em hotéis, albergues e centros esportivos para abrigar essa população. Mas o desafio é imenso. Segundo Censo feito pela própria prefeitura e divulgado em janeiro deste ano, o número de pessoas em situação de rua saltou de 24.344 em 2019 para 31.884 em 2021.

Além disso, há relatos de dificuldades e demora de cadastro para as pessoas que buscam vagas nos abrigos na cidade.

"Não temos um cadastro, temos as abordagens", minimizou Nunes. "É obrigatório. Para levar uma pessoa ao abrigo precisamos saber quem está lá, até para o caso de haver um acidente e poder agir com relação à sua identidade."

Como doar roupas e itens de frio em São Paulo?

Existem pontos de doação em alguns dos principais bairros e linhas de metrô pela cidade. Saiba mais:

Doação de cobertores novos

O governo de São Paulo está com uma campanha para a doação de cobertores até 21 de setembro. Veja os pontos de coleta:

  • Qualquer unidade do Poupatempo;
  • Estações do Metrô: linhas 1 - Azul, 2 - Verde, 3 - Vermelha e 15 - Prata;
  • Terminais da EMTU: São Mateus, Santo André Oeste, Santo André Leste, São Bernardo do Campo, Piraporinha, Diadema, Jabaquara, Taboão, CECAP, Vila Galvão, Luiz Bortolosso, Cotia e Carapicuíba;
  • Terminais da CPTM: linhas 7 - Rubi, 8 - Diamante (com exceção das estações Amador Bueno e Santa Rita), 9 - Esmeralda, 10 - Turquesa, 11 - Coral, 12 - Safira e 13 - Jade.

Doação de roupas e cobertores em SP

  • Casa de Oração do Povo da Rua: por R$ 7,00 ou R$ 18,00 é possível comprar um par de meias ou um cobertor para um morador de rua, respectivamente. Endereço: Rua Djalma Dutra, 3 (Luz);
  • São Miguel Arcanjo. Endereço: Rua Taquari, 1100 (Belenzinho);
  • ​Avenida Paulista, 2537, 9º andar (Bela Cintra);
  • Rua Harmonia, 1275 (Vila Madalena);
  • Rua João Moura, 613 (Pinheiros);
  • R. Clodomiro Amazonas, 889 (Vila Nova Conceição).

(Com informações de Estadão Conteúdo)