Brasil

PF prende hacker suspeito de invadir sites do Senado, Exército e TSE

Homem foi localizado em Feira de Santana, na Bahia

Sede da Polícia Federal, em Brasília (DF) (Evaristo Sa/Getty Images)

Sede da Polícia Federal, em Brasília (DF) (Evaristo Sa/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 9 de abril de 2024 às 15h09.

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta terça-feira, um mandado de prisão preventiva, na cidade de Feira de Santana, na Bahia, contra um hacker suspeito de ser responsável pelo maior vazamento de dados do Brasil, com a divulgação de informações de 223 milhões de brasileiros.

De acordo com a PF, o preso estava foragido desde novembro de 2023, data em que rompeu tornozeleira eletrônica que utilizava em face das investigações da Operação Deepwater, deflagrada em março de 2021.

O preso também já foi alvo de outras operações e invasões. Em 2019, o hacker foi preso na Operação Defaced, realizada pela Polícia Civil, como suspeito de ter invadido os sites da Polícia Civil e do Ministério Público de Minas Gerais, do Tribunal de Justiça de Goiás e do Exército Brasileiro.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 1ª Vara Federal de Uberlândia, em Minas Gerais, e o preso ficará à disposição da Justiça no Centro de Observação Penal, em Salvador.

Acompanhe tudo sobre:Hackerscrimes-digitaisCrimeTSESupremo Tribunal Federal (STF)Senado FederalExército

Mais de Brasil

Governo define nova data para o 'Enem dos Concursos'; veja quando vai ser

Rio Grande do Sul recebe casas montáveis da ONU para abrigar desalojados

Enchentes no RS: rodovias atingidas pelas chuvas têm prejuízo aproximado a R$ 3 bi, avalia governo

Julgamento de Cláudio Castro é retomado nesta quinta no TRE-RJ

Mais na Exame