Brasil

Nunes diz que deve comparecer ao ato de Bolsonaro em SP e revela 'gratidão' ao ex-presidente

Expectativa é que o prefeito compareça à manifestação junto com o governador Tarcísio de Freitas

Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo (Governo de SP/Flickr)

Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo (Governo de SP/Flickr)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 16 de fevereiro de 2024 às 14h05.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), afirmou na manhã desta sexta-feira, 16, que deve comparecer ao ato convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na Avenida Paulista, previsto para o dia 25.

"Bolsonaro deve me apoiar, portanto evidentemente eu preciso ser solidário e parceiro", disse o prefeito, acrescentando ter "gratidão" a Bolsonaro.

A expectativa é que Nunes compareça ao ato junto com o governador do Estado, Tarcísio de Freitas (Republicanos), "se ele me der uma carona", brincou. Bolsonaro convocou o ato depois de ter sido um dos alvos da operação Tempus Veritatis da Polícia Federal na última semana, quando teve que entregar seu passaporte às autoridades. A PF apura a participação do ex-presidente em uma articulação para dar um golpe de Estado que impediria as eleições de 2022 ou a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Nunes afirmou que uma manifestação é algo de "mais importante que tem no sistema democrático", e que viu com bons olhos a gesto de Bolsonaro ao pedir que apoiadores não levem faixas contra os adversários.

"Eu fiquei muito feliz com a forma que ele colocou de dizer não levem faixas e cartazes ofendendo ninguém", disse o prefeito, em entrevista coletiva na manhã desta sexta.

Nunes também destacou a gestão de Bolsonaro dizendo que o ex-chefe do Executivo sempre "lhe tratou de forma cordial", e foi uma figura importante nas discussões da dívida do município.

Acompanhe tudo sobre:Ricardo NunesJair Bolsonaro

Mais de Brasil

Base aérea de Canoas começa a receber voos comerciais nesta segunda

Governo libera 7,2 bilhões para comprar arroz importado

Guitarrista da banda Afrocidade morre após ser espancado na Bahia

Como irá funcionar o sistema de câmeras usadas por PMs; governo Tarcísio detalha

Mais na Exame