Brasil

Neto do ex-presidente Lula morre aos 7 anos de meningite

A informação foi confirmada pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann; defesa do ex-presidente ainda não informou se pedirá para ele acompanhar o velório

Lula: defesa do (Ricardo Moraes/Reuters)

Lula: defesa do (Ricardo Moraes/Reuters)

João Pedro Caleiro

João Pedro Caleiro

Publicado em 1 de março de 2019 às 13h01.

Última atualização em 1 de março de 2019 às 14h57.

São Paulo - Morreu nesta sexta-feira (01) Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ele deu entrada nesta manhã no Hospital Bartira, em Santo André, no ABC paulista, com sintomas de meningite.

A informação do falecimento foi confirmada no Twitter pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e pelo ex-prefeito Fernando Haddad.

Os pais da criança são Marlene Araujo Lula da Silva e Sandro Luis Lula da Silva, filho do ex-presidente e da ex-primeira-dama Marisa Letícia.

Preso na superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde abril do ano passado, no âmbito da Operação Lava Jato, Lula deve solicitar a saída da prisão para acompanhar o velório do neto

A Lei de Execução Penal, no artigo 120, prevê que presos em regime fechado, semiaberto ou provisórios podem obter permissão para sair do estabelecimento, mediante escolta, no caso de falecimento de cônjuge, companheiros, ascendentes, descendentes ou irmãos.

Em janeiro, o irmão de Lula, Genival Inácio da Silva, o Vavá, faleceu vítima de um câncer de pulmão. A defesa do petista pediu autorização para ele acompanhar o velório e enterro.

Na ocasião, a justiça comum negou, em decisão administrativa, o comparecimento do petista ao velório. Depois, o STF autorizou saída do ex-presidente. 

A decisão, no entanto, foi tomada minutos antes do enterro de Vavá. O petista, então, não deixou a carceragem da PF.

Acompanhe tudo sobre:CuritibaGleisi HoffmannLuiz Inácio Lula da SilvaMortesPrisõesPT – Partido dos Trabalhadores

Mais de Brasil

RS: eleitor tem até quinta-feira para regularizar ou transferir título

Governo flexibiliza Lei de Licitações para casos de calamidade como o Rio Grande do Sul

Sobe para 157 número de mortos devido às fortes chuvas no RS; veja serviços parados

Fortes chuvas devem atingir Sul e Nordeste; RS deve enfrentar frio intenso

Mais na Exame