Brasil

MEC repassará R$ 27 mi para informatizar escolas de São Paulo

Segundo a Prefeitura, serão comprados notebooks e impressoras 3D para equipar os laboratórios de educação digital em 242 escolas municipais

Escolas: a previsão é de que os equipamentos sejam comprados no início do segundo semestre. (Creatas/Thinkstock)

Escolas: a previsão é de que os equipamentos sejam comprados no início do segundo semestre. (Creatas/Thinkstock)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 9 de março de 2017 às 22h28.

Última atualização em 9 de março de 2017 às 22h31.

O prefeito paulistano João Doria (PSDB) assinou nesta quinta-feira, 9, um convênio com o Ministério da Educação (MEC) que prevê o repasse de R$ 26,9 milhões de recursos federais para a compra de 8,5 mil equipamentos de informática para a rede municipal de ensino em São Paulo.

Segundo a Prefeitura, serão comprados notebooks e impressoras 3D para equipar os laboratórios de educação digital em 242 escolas municipais de ensino fundamental (Emef) onde estudam cerca de 228 mil alunos, a maior parte na periferia da capital.

A previsão é de que os equipamentos sejam comprados no início do segundo semestre.

"Estamos mudando o conceito de educação digital. Esses equipamentos vão mudar a forma dos alunos usarem tecnologia na escola. A rede municipal será a primeira do País a oferecer aulas de programação para alunos do ensino fundamental", disse o secretário municipal de Educação, Alexandre Schneider.

Doria e o ministro da Educação, Mendonça Filho, também firmaram um termo de cooperação técnica para implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) na rede municipal a partir de 2018 e de apoio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que prepara o Exame Nacional do Ensino Médio(Enem), na formulação da Prova São Paulo, avaliação externa dos alunos da rede da Prefeitura criada em 2007 na gestão Gilberto Kassab (PSD) e extinta em 2013 na gestão Fernando Haddad (PT).

"Propus um desafio ao prefeito e ele aceitou. São Paulo vai ser a primeira cidade do País a pôr em prática a Base Nacional Comum Curricular (BNCC)", afirmou Mendonça Filho.

O BNCC é uma das medidas previstas pelo Plano Nacional de Educação (PNE) para melhorar a educação básica, do ensino infantil ao médio, em todo o País.

A proposta final deve ser apresentada pelo MEC em abril para ser analisada pelo Conselho Nacional de Educação. A previsão é de que o BNCC seja implantado em 2018. "Tudo o que acontece em São Paulo repercute para o Brasil", completou o ministro.

Acompanhe tudo sobre:Impressoras 3DJoão Doria JúniorMEC – Ministério da EducaçãoNotebookssao-paulo

Mais de Brasil

Moro diz que não vai se candidatar à presidência em 2026

Nível Guaíba fica abaixo dos 4 metros pela primeira vez em 20 dias

São Paulo começa a aplicar vacina atualizada contra nova variante da Covid-19; veja quem pode tomar

Avaliação negativa do governo Lula entre deputados sobe 9 pontos e chega a 42%, aponta Quaest

Mais na Exame