Marina Silva confirma candidatura para deputada federal por SP

Silva afirmou que a decisão foi tomada após "longo período de discussão" sobre como a sociedade paulista pode contribuir com a "instituição de novo ciclo de desenvolvimento" no país
Marina Silva: política confirma candidatura para deputada federal por SP (Nacho Doce/Reuters)
Marina Silva: política confirma candidatura para deputada federal por SP (Nacho Doce/Reuters)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 29/06/2022 às 13:57.

Última atualização em 29/06/2022 às 14:29.

A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, da Rede Sustentabilidade, divulgou nesta quarta-feira, 29, que irá concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados pelo estado de São Paulo nas eleições de outubro.

Quer saber tudo sobre a corrida eleitoral? Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e fique por dentro.

Ela afirmou que a decisão foi tomada após "longo período de discussão" sobre como a sociedade paulista pode contribuir com a "instituição de novo ciclo de desenvolvimento" no País.

O anúncio frustra os planos do pré-candidato petista ao governo de São Paulo, Fernando Haddad. Marina era cotada para ser vice na chapa do ex-prefeito, que se aproximou da ex-ministra e chegou a participar de eventos ao lado dela. No início do mês, a Rede oficializou o apoio a Haddad.

"Considero que assim posso colaborar com o objetivo estratégico de mobilizar o Brasil para o grande desafio da reconstrução e construção de políticas públicas capazes de enfrentar o crescimento intolerável das desigualdades, recuperar a economia em bases sustentáveis e preparar o estado e o País para a urgente transição necessária para nos adaptarmos às mudanças climáticas", afirmou Marina em publicação feita em rede social.

Marina Silva ocupou o cargo de senadora pelo Acre, estado onde nasceu, por dois mandatos; de 2003 até 2011. Também foi ministra do Meio Ambiente entre 2003 e 2008 nos governos Lula. O lançamento oficial da pré-candidatura foi marcado para o próximo sábado, dia 2, em São Paulo. A deputada estadual Marina Helou, também irá lançar seu nome à reeleição na Assembleia Legislativa de São Paulo.

(Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM:

EXAME/IDEIA: JUNHO - Lula tem 45%, e Bolsonaro, 36%, no primeiro turno

Lula escala Alckmin para diálogo com Temer