Acompanhe:

Lula tem plano para corte de despesas e prevê R$100 bi de investimentos em 2023, diz Wellington Dias

Senador eleito negocia orçamento para o governo de transição. PEC é criticada por não estabelecer formas de financiamento

Modo escuro

Continua após a publicidade
Wellington Dias: Senador eleito afirmou que o objetivo é garantir R$ 100 bilhões de investimentos no Orçamento de 2023 (Leandro Fonseca/Exame)

Wellington Dias: Senador eleito afirmou que o objetivo é garantir R$ 100 bilhões de investimentos no Orçamento de 2023 (Leandro Fonseca/Exame)

A
Agência O Globo

Publicado em 17 de novembro de 2022 às, 15h02.

O senador eleito Wellington Dias (PT-PI), escalado pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva para coordenar as discussões sobre Orçamento no governo de transição, disse que a nova gestão “cortar despesas possíveis”, mas que a principal estratégia para pagar a PEC da Transição é “fazer crescer a economia”. Ele disse que o plano é ter cerca de R$ 100 bilhões em investimentos federais em 2023 — neste ano, foram R$ 42 bilhões previstos no Orçamento.

A proposta de Emenda à Constituição, apresentada nesta quarta-feira, prevê quase R$ 200 bilhões no próximo ano fora do teto de gastos, que trava as despesas federais. Esse dinheiro será usado para bancar o Bolsa Família de R$ 600 em 2023 (R$ 175 bilhões), além de ampliar investimentos e recompor outros gastos no Orçamento.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

O texto prevê R$ 22,9 bilhões fora do teto apenas para investimentos. Wellington Dias afirmou que o objetivo é garantir R$ 100 bilhões de investimentos no Orçamento de 2023 usando também os R$ 22 bilhões que já estão previstos na proposta atual, emendas parlamentares e outras fontes de recursos. A maior parte das emendas tradicionalmente são destinadas para investimentos.

"Aqui o ideal é, incluindo recursos parte das emendas, sair de 0,22% do PIB para investimentos, chegarmos a cerca de 1% do PIB para investimentos, algo como R$ 100 bilhões em 2023", disse Dias ao GLOBO.

Ao tirar todo o Bolsa Família do teto, o novo governo terá disponíveis também R$ 105 bilhões, que serão destinados para diversas áreas, entre elas, investimentos.

A PEC tem sido criticada por especialistas por não ter formas de financiamento e nem uma visão de longo prazo sobre as contas públicas. A medida libera recursos não só para o Bolsa Família, mas para uma série de outros gastos. O mercado reagiu mal à PEC pelo seu tamanho e sua duração, sem prazo definido.

"Vamos cortar despesas possíveis e controlar bem os gastos com pessoal, custeio, dívida e outras (despesas). Mas a principal estratégia é somar investimentos públicos com múltiplos investimentos privados e fazer crescer a economia. Crescendo o PIB, cresce as receitas, e além de pagar a dívida e trazer para patamar adequado e com prazos de emissão de títulos mais longo, com ambiente de confiança, também teremos como suportar as despesas previstas ano a ano e sobrar dinheiro para mais investimentos", afirmou o senador eleito.

O senador disse ainda que está realizando conversar com líderes da Câmara e do Senado para negociar o texto, que pode ser modificado a depender dessas negociações.

—Acreditamos que com acordo e entendimento melhorando o texto (é possível aprovar). Sem perder de vista que estamos tratando de atender com prioridade os que passam fome, os mais pobres e a população em geral, garantindo recursos que foram cortados do orçamento.

LEIA TAMBÉM:

Últimas Notícias

Ver mais
Governo registra superávit de R$ 79,3 bilhões em janeiro
Economia

Governo registra superávit de R$ 79,3 bilhões em janeiro

Há 5 horas

Governo intensifica diálogo sobre rotas de integração sul-americanas na Caricom
Brasil

Governo intensifica diálogo sobre rotas de integração sul-americanas na Caricom

Há 5 horas

FecomercioSP avalia que revogação do Perse afetará receitas do setor de eventos já neste ano
Brasil

FecomercioSP avalia que revogação do Perse afetará receitas do setor de eventos já neste ano

Há 7 horas

Governo mantém reoneração da folha de pequenos municípios e revolta prefeitos
Brasil

Governo mantém reoneração da folha de pequenos municípios e revolta prefeitos

Há 8 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais