Brasil

Lula diz que governo construirá barcos hospitais para realização de pequenas cirurgias

Proposta do presidente é que serviço atenda pessoas que morem em lugares distantes e na beira de rios

Lula: Infovia 01 deve preservar 58 milhões de árvores (Presidência da República/Divulgação)

Lula: Infovia 01 deve preservar 58 milhões de árvores (Presidência da República/Divulgação)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 7 de agosto de 2023 às 13h30.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou sobre a intenção do governo federal de construir barcos hospitais para atender a população que mora em lugares distantes e na beira de rios.

Segundo o petista, em tais embarcações fluviais, além de consulta médica, pode haver a realização, inclusive, de pequenas cirurgias.

Fique por dentro das últimas notícias no Telegram da Exame. Inscreva-se gratuitamente

"A nossa ideia é que todas as pessoas que morem em lugares distantes, na beira de rio, essas pessoas possam ter um barco hospital para que elas serem atendidas perto da sua casa e as pessoas possam até ter pequenas cirurgias dentro desse barco", declarou Lula durante evento de inauguração do trecho Santarém-Manaus da Infovia 01, nesta segunda-feira, 7.

"A gente não tem que exigir que a pessoa pobre pegue uma canoa e reme 24h para chegar num dentista. É o dentista que tem que ir até as pessoas e nós temos que criar condições para que esse dentista possa cumprir com sua função, que nossos agentes de saúde tenham condições de viajar", acrescentou.

De acordo com Lula, a Infovia 01 deve preservar 58 milhões de árvores que seriam cortadas para fazer torres de transmissão. Segundo o governo federal, o trecho inaugurado hoje vai garantir internet rápida a 3 milhões de pessoas na Região Norte.

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da SilvaSaúde no Brasil

Mais de Brasil

Mauro Cid chega à PF e presta novo depoimento sobre caso do desvio de joias do acervo presidencial

Funai defende continuidade de ações na Terra Yanomami

Datafolha: governo Lula é aprovado por 36% e desaprovado por 31%

Caso Marielle: por unanimidade, STF aceita denúncia contra acusados de mandar matar vereadora

Mais na Exame