Brasil

Lula convoca Haddad para discutir crise na Petrobras

O encontro foi marcado para as 20h, no Palácio da Alvorada. Também participam da reunião os ministros Rui Costa (Casa Civil), Alexandre Silveira (Minas e Energia) e Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação)

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministro da Fazenda Fernando Haddad: Petrobras em pauta (JOSEPH EID/AFP/Getty Images)

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministro da Fazenda Fernando Haddad: Petrobras em pauta (JOSEPH EID/AFP/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 7 de abril de 2024 às 18h56.

Última atualização em 8 de abril de 2024 às 05h56.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou neste domingo o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, para discutir a crise na Petrobras. O encontro estava marcado para as 20h, no Palácio da Alvorada.

O chefe da área econômica chegou a voar para Brasília, mas o encontro foi cancelado. Segundo aliados, o presidente se irritou com o vazamento do encontro à imprensa e decidiu desmarcá-lo. A conversa, de acordo com a agenda oficial, foi remarcada para esta segunda-feira, 8, às 18h.

O chefe da equipe econômica estava em São Paulo e foi convocado de última hora, antecipando seu retorno a Brasília. Nesta segunda, 8, ele participaria na capital paulista de um seminário promovido pelo jornal Valor Econômico.

Quem mais participa

Também devem da reunião os ministros Rui Costa (Casa Civil), Alexandre Silveira (Minas e Energia) e Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação).

A crise na Petrobras escalou na semana passada. Segundo auxiliares de Lula, ele considera substituir Jean Paul Prates na presidência da estatal e nomear, em seu lugar, o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante. Nesse desenho, o diretor de Planejamento do BNDES, o ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa, assumiria o banco de fomento.

Acompanhe tudo sobre:Petrobras

Mais de Brasil

IPVA e Licenciamento: veja as diferenças e entenda para que serve

Operação Lesa Pátria cumpre 27 mandados judiciais contra envolvidos no 8 de janeiro

Caso Marielle: Ronnie Lessa é transferido de penitenciária federal no MS para Tremembé, em SP

Vice de Nunes será indicado pelo PL, mas prefeito não crava coronel aliado de Bolsonaro

Mais na Exame