Brasil

Lula mantém agenda de viagens com visitas a Bahia e estado reduto do agro

Presidente irá pela primeira vez em Goiás, governado por Ronaldo Caiado, aliado do ex-presidente Bolsonaro. Também estão previstas novas agendas em Pernambuco

Governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues e o presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, durante cerimônia de abertura da 17ª Bahia Farm Show (Ricardo Stuckert/PR/Divulgação)

Governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues e o presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, durante cerimônia de abertura da 17ª Bahia Farm Show (Ricardo Stuckert/PR/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 1 de julho de 2024 às 08h27.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva realiza nesta semana mais uma série de viagens para agendas oficias. Nesta segunda-feira, o presidente visitará Salvador (BA) para celebrar a Independência do Brasil na Caminhada do Dois de Julho. O PT, partido do chefe do Executivo, recentemente anunciou o apoio a candidatura do Geraldo Júnior (MDB). Lá, o petista anunciará novos investimentos para o estado, que vem sendo visitado frequentemente visitado pelo presidente neste ano.

Na agenda presidencial está prevista também uma passagem por Feira de Santana (BA), onde o PT tem a candidatura do Zé Neto. Está prevista a assinatura do contrato de autorização de contratação do Minha Casa, Minha Vida, além da entrega da duplicação do Lote 6 da BR-116.

Em seguida, Lula desembarca em Pernambuco, onde terá encontros com o atual prefeito de Recife, João Campos (PSB), e a governadora Raquel Lyra (PSDB). Na terça, o presidente tem uma cerimônia de entrega de unidades habitacionais dos Conjuntos Vila Brasil I e II, em Recife (PE). A ação é uma parceria entre a Prefeitura do Recife e o Governo Federal, que Lula fará com Campos. Na ocasião, o presidente ainda deve anunciar os novos campus da capital.

No mesmo dia, ao lado de Raquel Lyra, o chefe federal faz uma cerimônia ao lado da governadora, no anúncio de acordos indenizatórios às famílias proprietárias de moradias em “prédios-caixão”, na região metropolitana de Recife.

Na quinta-feira, Lula visitará pela primeira vez o estado de Goiás, comandado pelo governador Ronaldo Caiado (União), alinhado ao ex-presidente Jair Bolsonaro. O governador apoia o ex-deputado federal Sandro Mabel para o comando da capital, Goiânia.

O estado também é conhecido pela alta influência do agro, setor que o petista ainda enfrenta resistência e tenta melhorar sua interlocução. Em Goiás, o PT oficializou a candidatura da Adriana Accorsi (PT) na pré-candidatura à prefeitura em Goiânia. Na véspera, Lula lançará o novo Plano Safra, além de um programa direcionado para agricultura familiar, que teve o lançamento adiado na última semana.

Ainda em Goiás, Lula visitará as obras do BRT Norte-Sul de Goiânia, e anunciará a retomada das obras do bloco acadêmico do IFG- Campus Goiânia Oeste.

Como o GLOBO mostrou, o presidente concentrou suas agendas de viagens nacionais em cidades nas quais o PT tem interesse eleitoral. Levantamento mostra que das 29 localidades visitadas pelo chefe do Executivo desde o começo do ano, o partido tem candidato ou costura alianças em 21, o equivalente a 72%.

Lula anunciou no ano passado que focaria nas viagens pelo Brasil após concentrar o seu primeiro ano de governo nas agendas internacionais. A decisão ocorre ao mesmo tempo que seu partido tenta reverter o mau resultado da eleição municipal passada, quando não elegeu nenhum prefeito de capital, e firmar alianças estratégicas já pensando em 2026, quando Lula deverá tentar a reeleição.

Das 29 localidades visitadas por ele neste ano, o PT já aprovou candidaturas em 14, das quais 13 fazem parte do grupo de cidades com mais de 200 mil eleitores. Em 12 desses municípios, os candidatos escolhidos pela legenda estiveram presentes em eventos com Lula.

Conquistar o comando dessas prefeituras é considerado estratégico para respaldar forças partidárias no xadrez político, com reflexo no potencial eleitoral e nas alianças para 2026. Por isso, as siglas têm traçado suas estratégias e articulam movimentos para lançar candidaturas competitivas no grupo de maiores cidades, e o PT não está de fora desse movimento.

Inicialmente, o Planalto planejava que Lula visitasse todos os estados do país já no primeiro semestre do ano para acompanhar entregas do governo, o que não aconteceu. Entre os locais mais visitados pele chefe do Executivo estão Rio e Recife.

Outra cidade estratégica frequentemente visitada por Lula é São Paulo, onde o PT resolveu apoiar a candidatura de Guilherme Boulos (PSOL), que será a força de esquerda que vai disputar com o prefeito Ricardo Nunes (MDB), apoiado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro. O candidato esteve em uma das três agendas realizadas por Lula na capital paulista.

 

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da SilvaBahia

Mais de Brasil

Presença da Força Nacional é prorrogada por mais 30 dias no RS

BNDES divulga edital de concurso com salário inicial de R$ 20.900; veja detalhes

Pré-candidatos tentam evitar 'palavras-mágicas' para não serem punidos por campanha antecipada

Após prestigiar Boulos, Lula só deve participar de mais uma convenção de candidatos; saiba qual

Mais na Exame