Brasil

10 dicas para economizar energia com pequenas ações 

Alguns hábitos podem deixar a conta de luz mais barata, veja o que fazer para economizar energia 

 (Imagem de jannoon028 no Freepik/Reprodução)

(Imagem de jannoon028 no Freepik/Reprodução)

Thais Tenher
Thais Tenher

Jornalista freelancer

Publicado em 2 de maio de 2024 às 10h23.

Última atualização em 3 de maio de 2024 às 14h30.

Percebeu que a conta de luz veio mais alta? Para além das mudanças nas bandeiras tarifárias, alguns truques do dia a dia são fundamentais para economizar luz, fazendo com que a conta venha mais barata e você contribua ativamente para o meio ambiente. 

E o que não faltam são estratégias para economizar. Veja aqui 10 dicas indispensáveis para quem quer ter uma conta de luz mais barata e sem esforço

Como economizar energia? Confira 10 dicas

Ficou curioso em como pode contribuir para o meio ambiente e para o seu bolso economizando energia? Veja a lista: 

1. Luz natural

Que tal aproveitar a luz natural do seu imóvel em vez de contar com a luz artificial? Durante o dia, abra as janelas, cortinas e persianas e deixe a luz natural entrar nos cômodos, diminuindo a necessidade de ficar com a luz ligada. 

2. Lâmpadas LED

Uma boa solução para quem quer ver diferença na conta de luz é trocar as lâmpadas do imóvel para versões em LED, ao invés das incandescentes e fosforescentes. As lâmpadas LED consomem menos energia, duram mais e iluminam muito bem o ambiente.  

3. Desligue aparelhos sem uso

Sabe aquela televisão que está desligada ou o carregador de celular apenas plugado na tomada? O recomendado é desligar todos esses dispositivos quando não estiverem em uso, visto que o modo espera também consome energia

4. Opte pela água fria

Seja para lavar a roupa ou a louça, o aquecimento da água é um dos grandes vilões da conta de luz. Se puder realizar essas atividades com água gelada, verá diferença na conta. E é claro, em dias de muito calor, não dispense um banho de água fria também. 

5. Limpe os filtros dos aparelhos de ar condicionado

Se você conta com um ar condicionado em sua residência ou escritório, saiba que a manutenção dos filtros impacta diretamente na conta de luz. Um ar condicionado com filtro sujo, sem manutenção, irá trabalhar muito mais para produzir o ar gelado e, consequentemente, consumirá mais energia. 

6. Manutenção dos aparelhos geral

Todos os nossos equipamentos elétricos precisam de uma manutenção depois de determinado tempo de vida para garantir que não estão consumindo mais energia do que o necessário. Por exemplo, um vazamento de ar na geladeira pode impactar na conta de luz. Portanto, prevenir é a melhor forma de economizar nesses casos. 

7. Selo Procel

Busque sempre comprar equipamentos elétricos que possuem o selo Procel, aquele colorido que apresenta os níveis de eficiência energética do produto. O selo é uma certificação que aquele equipamento foi desenvolvido para consumir menos energia possível.

8. Consumo consciente do grupo

É importante que o grupo de convívio do local tenha consciência com relação ao consumo de energia, que vai desde não demorar no banho até desligar as luzes quando sair de um ambiente. 

9. Monitore o consumo da sua energia

É importante entender e analisar o porquê uma conta de luz ficou mais cara, por exemplo. Então, mensalmente, monitore suas ações de redução de consumo e veja o que realmente teve impacto no valor da conta, bem como o que está fazendo ela ficar mais cara. 

10. Programas de eficiência

Muitas concessionárias de energia promovem programas de eficiência energética, com o objetivo de incentivar os consumidores a controlar o uso. Consulte se a empresa que te fornece energia possui algum benefício que possa reduzir a sua conta. 

O que mais gasta na conta de luz?

Existem vários fatores que podem contribuir no aumento da conta de luz, e identificar o que gasta mais em casa é fundamental para conseguir reduzir custos e ter um consumo de energia mais sustentável. 

No geral, algumas coisas consomem mais energia que outras, dentre elas

Ar condicionado

Sistemas de refrigeração e também de aquecimento costumam puxar bastante energia, impactando diretamente na conta da luz. Se você usa algum sistema desses, pode perceber que, durante uma época de temperaturas extremas e uso contínuo dos equipamentos, a sua conta vai oscilar significativamente. 

Exaustores e ventiladores

Também muito encontrados nas casas brasileiras, os ventiladores consomem bastante energia, principalmente se estiverem ligados o dia inteiro. Exaustores também podem contribuir para o aumento da conta, mesmo que usados em escala menor. 

Aquecimento da água

Seja um aquecedor a gás, um chuveiro elétrico ou a água quente para lavar a roupa ou a louça, o aquecimento da água também pode consumir bastante energia. 

Eletrodomésticos

E é claro, todos aqueles eletrodomésticos que são indispensáveis na rotina, como a geladeira, máquina de lavar roupa, freezer e secadoras também puxam bastante energia. Por isso é tão importante usá-los de forma consciente. 

Iluminação

Mesmo que em menor escala comparado aos consumos listados acima, a iluminação também pode afetar na conta de luz. Desde a escolha do tipo de luz até o hábito de não desligar os interruptores. 

Qual o horário que a energia elétrica é mais barata?

É difícil cravar um horário específico em que a energia elétrica é mais barata, pois isso depende de diversos fatores, como a região, a empresa fornecedora de energia, o tipo de bandeira que é aplicado e o consumo da população no geral naquele local. 

Entretanto, é comum que a energia fique mais barata em momentos de menor uso, como, por exemplo, durante a noite e madrugada, e também aos finais de semana. Mas não é uma regra, é importante consultar os incentivos de tarifas mais baixas de acordo com a concessionária contratada pela sua cidade ou estado. 

Acompanhe tudo sobre:EnergiaContas

Mais de Brasil

Recife: famílias são indenizadas em R$ 120 mil por prédios-caixão

Governo Tarcísio assina decreto que autoriza licitação de loteria estadual

Governo do Rio decreta fim da epidemia de dengue

STF mantém decisão que condenou Deltan a indenizar Lula em R$ 75 mil por power point

Mais na Exame