Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Guedes em Davos; Fuga do PCC no Paraguai; sabotagem na cervejaria Backer?...
 (Denis Balibouse/Reuters)
(Denis Balibouse/Reuters)
R
Redação Exame

Publicado em 20/01/2020 às 07:06.

Última atualização em 20/01/2020 às 07:31.

Guedes em Davos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participa nesta segunda-feira 20 em Davos, na Suíça, da abertura do Fórum Econômico Mundial. A cerimônia acontece nesta tarde pelo horário de Brasília (noite no horário local). O ministro tem agenda entre terça e quinta-feira, período no qual falará em painéis e se encontrará com presidentes de empresas. O objetivo será atrair investimentos e mostrar mudanças consideradas positivas no Brasil. O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Gustavo Montezano, faz sua estreia em Davos. O presidente Jair Bolsonaro não participará do evento. O governador de São Paulo, João Doria, estará presente, assim como fez em 2018. Depois da Suíça, Guedes deve reforçar sua agenda internacional e deve ir à Índia no fim deste mês, acompanhado de Bolsonaro, para a assinatura de mais de dez acordos comerciais.

_

Fuga do PCC

Cerca de 90 presos, muitos dos quais seriam integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), fugiram neste domingo 19 da prisão de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Um túnel foi encontrado no local, embora o governo paraguaio não descarte a possibilidade de que os presos tenham escapado pela porta da frente, com a cumplicidade de funcionários da penitenciária. O governo do Mato Grosso do Sul afirmou no domingo que enviou 200 policiais para reforçar a fronteira com o Paraguai. O ministro da Justiça, Sergio Moro, disse que está trabalhando com as forças estaduais para “impedir a reentrada no Brasil dos criminosos”.

_

Cliente de Wajngarten: campeão em verbas na Secom

Cliente de uma empresa do chefe da comunicação do governo, Fabio Wajngarten, a agência de publicidade Artplan passou a ser a que mais recebeu verbas de publicidade distribuídas pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom). Os números foram obtidos por levantamento do jornal Folha de S.Paulo nos pagamentos da Secom. Na semana passada, o jornal também havia mostrado que a empresa de Wajngarten, a FW Comunicação, recebe comissão por agências e emissoras de TV que recebem anúncios do governo. Na gestão de Wajngarten à frente da comunicação do governo, a partir de abril, a Artplan recebeu 70 milhões de reais, 36% a mais do que no mesmo período do ano anterior. Antes de Wajngarten, a agência com mais verbas era a Calia Y2 (cujas verbas vindas do governo caíram 40% no mesmo período).

_

Backers: sabotagem contínua?

Reportagem do programa “Fantástico”, da TV Globo, mostrou neste domingo, 19, que 500.000 litros de cerveja estão parados na fábrica da cervejaria Backer. O delegado, Flávio Grossi, da Polícia Civil de Minas Gerais e responsável pelas investigações, disse ainda que, caso tenha havido uma sabotagem na linha de produção da empresa, “ela foi realizada em longo prazo, de forma contínua”. Isso justificaria vários lotes terem sofrido contaminação da substância dietilenoglicol, que contaminou pelo menos 11 rótulos da Backer. A Belorizontina, primeira marca da Backer onde foi detectada a substância tóxica, representava 70% das vendas. Os órgãos reguladores interditaram todas as cervejas da empresa com vencimento igual ou posterior a agosto de 2020.

_

Chuvas no Espírito Santo

As chuvas que castigam o sul do Espírito Santo desde a última sexta-feira 17 deixaram ao menos seis mortos ao longo do fim de semana. O governador do estado, Renato Casagrande (PSB), visitou a região na manhã de sábado, 18, para acompanhar o trabalho dos bombeiros. O rompimento de um dique também deixou pelo menos 20 famílias desabrigadas.

_

Harry fala

O príncipe Harry quebrou o silêncio neste domingo, 19, em um evento de uma instituição de caridade em Londres, sobre a decisão que tomou junto com a mulher, Meghan Markle, de se afastarem da família real britânica. O anúncio foi feito no início do mês. Foi a primeira vez que o príncipe falou sobre o assunto em pessoa. “Sei que vocês me conhecem bem o suficiente para que acreditem que a mulher que eu escolhi para ser minha esposa tem os mesmos valores que eu. Quando eu e Meghan nos casamos, estávamos animados, cheios de esperanças e dispostos a servir. Por isso fico muito triste por termos chegado a esse ponto”, disse. No fim de semana, a rainha Elizabeth II divulgou comunicado confirmando que o casal deixará a família real e que não receberá mais dinheiro público.