Acompanhe:

Governo federal repassa a antiga Estação Leopoldina para a prefeitura do Rio

Prédio histórico será reformado para abrigar escolas técnicas e terrenos no entorno ganharão conjunto habitacional Minha Casa, Minha Vida, Centro de Convenções e até uma nova Cidade do Samba

Modo escuro

Continua após a publicidade
A assinatura do termo contou com a participação de membros da União por Moradia Popular (Tomaz Silva/Agência Brasil)

A assinatura do termo contou com a participação de membros da União por Moradia Popular (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Em cerimônia realizada na manhã deste a prefeitura do Rio recebeu do governo federal a estação Leopoldina. A ideia é que o local, que tem valor histórico, seja restaurado e que no seu entorno sejam construídos um conjunto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida e uma segunda Cidade do Samba, para abrigar as agremiações da Série Ouro do carnaval carioca.

Em sua conta numa rede social, o prefeito Eduardo Paes, que foi a Brasília participar da cerimônia, comemorou: "Agora é oficial: a antiga Estação Leopoldina foi repassada da União para o município do Rio! Vamos dar fim a um abandono de décadas e ressignificar este lugar histórico", escreveu Paes.

Democratização de Imóveis da União

O imóvel histórico, há tempos desejado pelo município, foi um dos primeiros a entrar no programa de Democratização de Imóveis da União, anunciado pelo governo federal.

"Na prática a gente passa a ter responsabilidade por aquele espaço e a gente já apresentou no passado um projeto em que se previa a reforma do próprio prédio da estação. A ideia é que seja ocupado por escolas técnicas do governo federal, a gente quer fazer um centro de convenções em parceria com o setor privado ao lado do prédio antigo e na parte de trás um conjunto habitacional minha casa minha vida e a Cidade do Samba 2. então é essa a direção em que a gente vai caminhar. Agora é detalhar projetos e avançar nisso", disse o prefeito em entrevista ao RJTV 1.

Desde 2013, o Ministério Público Federal move uma ação contra a Superintendência do Patrimônio da União (SPU) exigindo a execução de obras de recuperação, no valor de R$ 25 milhões.

Outro prédio, localizado na Rua Sara, no Santo Cristo, onde desde 2016 há a ocupação Ocupação Vito Giannotti, também fará parte do programa anunciado pelo governo federal. A ideia é que o prédio — que originalmente pertencia ao INSS e estava abandonado há pelos menos 10 anos na época da ocupação — seja transformando em condomínio do programa Minha Casa, Minha Vida beneficiando as 26 famílias que vivem ali. A assinatura do termo contou com a participação de membros da União por Moradia Popular.

Veja abaixo a lista de imóveis do estado Rio que entram no programa

Rio

  • Hotel dos Ingleses, na Glória
  • Edifício na Rua Sara, 85, no Santo Cristo
  • Núcleo Dona Castorina, no Jardim Botânico (são 120 famílias de baixa renda, precisa de regularização fundiária)
  • Estação Ferroviária Leopoldina, no Centro

Teresópolis

Quinta do Lebrão (precisa de regularização fundiária com infraestrutura)

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Em encontro com Lula, Mercado Livre anuncia investimento de R$ 23 bilhões no Brasil
Economia

Em encontro com Lula, Mercado Livre anuncia investimento de R$ 23 bilhões no Brasil

Há 7 horas

Ceron: Estamos enfrentando revés com Congresso em relação à MP do Perse e desoneração
Economia

Ceron: Estamos enfrentando revés com Congresso em relação à MP do Perse e desoneração

Há 8 horas

Campos Neto: se as pessoas perderem confiança na âncora fiscal, a âncora monetária será afetada
Economia

Campos Neto: se as pessoas perderem confiança na âncora fiscal, a âncora monetária será afetada

Há 9 horas

Governo prevê R$ 39,6 bilhões em emendas impositivas no ano que vem
Economia

Governo prevê R$ 39,6 bilhões em emendas impositivas no ano que vem

Há 10 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais