Em Israel, ministro insiste que Lula deve pedir desculpas aos judeus por fala sobre Holocausto

O presidente brasileiro comparou a atuação do Exército israelense em Gaza com o genocídio que ocorreu no Holocausto

Acompanhe a evolução do caso (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Acompanhe a evolução do caso (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 20 de fevereiro de 2024 às 12h59.

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, pediu que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva peça desculpas aos judeus por seus comentários, de acordo com mensagem distribuída pelo representante do governo israelense no X, o antigo Twitter.

"Milhões de judeus em todo mundo estão à espera do seu pedido de desculpas", diz a mensagem. "Como ousa comparar Israel a Hitler?", questiona o ministro em seu registro no X. "É necessário lembrar o que Hitler fez? Levou milhões de pessoas para guetos, roubou suas propriedades", continua a mensagem de Katz.

Relembre o caso

No domingo, 18, o presidente brasileiro comparou a atuação do Exército israelense em Gaza com o genocídio que ocorreu no Holocausto, quando o regime nazista, na Segunda Guerra, matou milhões de judeus.

Na segunda-feira, 19, o ministro israelense disse que Israel não vai perdoar, nem esquecer a declaração de Lula. Ele mostrou ainda ao embaixador do Brasil em Israel, Frederico Meyer, testemunhos registrados no museu do Holocausto.

Mais de Brasil

Brasil bate recorde de conflitos no campo em 2023; indígenas são as maiores vítimas

Ruralistas veem chance de avanço na pauta anti-invasão com imbróglio entre Lira e governo Lula

Calor fora de época atingirá SP e mais regiões do Brasil; veja previsão do tempo

Veja o passo a passo para tirar sua 2 via de conta da Enel

Mais na Exame