Brasil

Dilma tem 41% das intenções de voto, diz Vox Populi

Pesquisa mostrou também que cerca de 20% dos eleitores não responderam ou ainda não sabem em quem votar


	Presidente Dilma Rousseff em Brasília: Resultado equivale a quase o dobro de seus dois principais adversários
 (Ueslei Marcelino/Reuters)

Presidente Dilma Rousseff em Brasília: Resultado equivale a quase o dobro de seus dois principais adversários (Ueslei Marcelino/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 23 de fevereiro de 2014 às 11h21.

São Paulo - A presidente Dilma Rousseff (PT) venceria no primeiro turno a disputa pelo cargo caso as eleições fossem hoje, de acordo com pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi em parceria com a Carta Capital.

A sondagem aponta Dilma com 41% das intenções de voto, resultado que equivale a quase o dobro de seus dois principais adversários. O senador Aécio Neves (PSDB) ficou com 17% das intenções de voto, e Eduardo Campos (PSB), com 6%.

Os demais prováveis candidatos juntos não somaram mais de 1% das intenções de voto. São eles: Pastor Everaldo (PSC), Randolfe Rodrigues (PSOL), Levy Fidelix (PRTB), Eymael (PSDC) e Mauro Iasi (PCB).

A pesquisa mostrou também que cerca de 20% dos eleitores não responderam ou ainda não sabem em quem votar. Outros 15% manifestaram intenção de votar nulo ou bem branco.

A margem de erro é de 2,1 pontos porcentuais para mais ou para menos. O levantamento feito pela Vox Populi e Carta Capital foi realizado entre 13 e 15 de fevereiro, período em que foram ouvidos 2.201 eleitores em 161 municípios de todas as regiões do País.

Acompanhe tudo sobre:Dilma RousseffEleiçõesEleições 2014Partidos políticosPersonalidadesPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileirosPT – Partido dos Trabalhadores

Mais de Brasil

Maria do Rosário tem 30,2% e Sebastião Melo com 24,8% em Porto Alegre, aponta AtlasIntel

IPVA e Licenciamento: veja as diferenças e entenda para que serve

Operação Lesa Pátria cumpre 27 mandados judiciais contra envolvidos no 8 de janeiro

Caso Marielle: Ronnie Lessa é transferido de penitenciária federal no MS para Tremembé, em SP

Mais na Exame