Cracolândia: polícia realiza nova operação em rua do centro de São Paulo

Durante a ação, que está ocorrendo nas proximidades da Avenida São João, nos Campos Elíseos, zona central da cidade, a polícia visa cumprir 32 mandados de prisão, além de realizar detenções em flagrante
 (ROBERTO COSTA/CÓDIGO19//Estadão Conteúdo)
(ROBERTO COSTA/CÓDIGO19//Estadão Conteúdo)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 19/05/2022 18:30 | Última atualização em 19/05/2022 19:35Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Polícia Civil de São Paulo deflagrou no final da tarde desta quinta-feira, 19, uma nova fase da Operação Caronte, para combater o tráfico de drogas na região da Cracolândia. Com a ação, que está ocorrendo nas proximidades da Avenida São João, nos Campos Elíseos, zona central da cidade, a polícia visa cumprir 32 mandados de prisão, além de realizar detenções em flagrante.

Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e acesse as notícias mais importantes do Brasil em tempo real.

A ação desta quinta é um desdobramento da megaoperação realizada pela Polícia Civil na madrugada do último dia 11, que resultou na prisão de pelo menos sete suspeitos de integrar o tráfico de drogas na Praça Princesa Isabel, local que passou a ser conhecido como a "nova Cracolândia". Desde então, a praça está fechada.

Na semana passada, a concentração de pessoas passou a se localizar na Rua Helvétia. Nos últimos dias, o grupo de centenas de usuários se deslocou para a Rua Frederico Steidel, próximo ao cruzamento com a Avenida São João, onde seguiam até a tarde desta quinta-feira, 19. Com a operação, parte das pessoas voltou a se espalhar por vias da região.

Há uma semana, a operação retirou usuários da Praça Princesa Isabel.

Além de retirar barracas da Praça Princesa Isabel, o objetivo da última ação era cumprir 37 mandados de prisão e mais dez mandados de busca e apreensão na região da Praça Princesa Isabel. A ação, que foi conduzida pelo 77º DP (Santa Cecília), contou com mais de 600 policiais civis e militares, além de membros da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

Na ocasião, foram presos suspeitos como o "Filé com Fritas", condinome de Lucas Felipe Macedo Marques, de 22 anos. Conforme o delegado Roberto Monteiro, da 1ª Seccional Centro, ele era considerado um "traficante relevante" na região.

Apesar de algumas prisões, a ação, contudo, não conseguiu cumprir a maior parte dos mandados de prisão, o que teria motivado a nova incursão da polícia desta quinta. Até o momento, ainda não há relatos sobre novos detidos.

Conforme a polícia, após a fase desta quinta da operação, será realizada pela prefeitura de São Paulo uma grande ação social e de saúde pública no Serviço Integrado de Acolhida Terapêutica (Siat) emergencial, que está instalado em terreno anexo ao 77º DP.

(Estadão Conteúdo)