Brasil

Covid: Brasil ultrapassa marca de 1 milhão de doses da vacina bivalente aplicadas

As injeções atualizadas começaram a ser aplicadas na última segunda-feira, 27. País vive momento de aumento de casos da doença

Vacina bi-valente: novos imunizantes produzem proteção contra a cepa original do vírus SarsCov-2 e também novas variantes (Foto/AFP)

Vacina bi-valente: novos imunizantes produzem proteção contra a cepa original do vírus SarsCov-2 e também novas variantes (Foto/AFP)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 4 de março de 2023 às 17h12.

O Brasil já aplicou mais de um milhão de doses da vacina bivalente contra a covid-19, conforme mostram dados do Vacinômetro do governo federal.

As injeções atualizadas começaram a ser aplicadas na última segunda-feira, 27. País vive momento de aumento de casos da doença.

A última atualização do painel do Ministério da Saúde, ocorreu na madrugada deste sábado, 4, e indica 1.019.082 doses bivalentes administradas. A orientação da pasta é que, por enquanto, o imunizante atualizado seja aplicado em pessoas com maior risco de desenvolver formas graves da doença causada pelo coronavírus: idosos acima de 70 anos, pessoas imunocomprometidas funcionários e pessoas que vivem em instituições permanentes, indígenas, ribeirinhos e quilombolas.

São Paulo é responsável por cerca de cinco de cada dez (48,33%) doses aplicadas no País, tendo administrado, no total, mais de 492 mil. Rio de Janeiro (12,65%) e Rio Grande do Sul (8,1%) aparecem logo em seguida no ranking dos Estados que mais aplicaram doses, responsáveis pela aplicação de 128.918 e 82.528 injeções, respectivamente.

Acre, Amapá e Roraima, menos populosos, foram as unidades da federação que, por ora, administraram menos doses. Eles aplicaram, respectivamente, 246, 716 e 909 injeções.

Conforme mostrou o Estadão, a vacina bivalente é significativamente mais eficaz em evitar as internações e mortes por covid em relação aos imunizantes originais. A conclusão está em dois estudos preliminares feitos nos Estados Unidos e na Escandinávia e publicados recentemente. A eficácia da vacina mais recente quando usada como segunda dose chega a 80% contra 65% da inicial.

As vacinas chamadas de bivalente induzem a produção de anticorpos contra a cepa original do vírus SarsCov-2 e também das novas variantes que surgiram ao longo da pandemia e hoje são predominantes. Por isso, segundo especialistas, elas são as mais eficientes dentre as disponíveis atualmente.

A marca de um milhão de doses aplicadas é atingida em meio a um aumento de casos da covid no País após as comemorações do carnaval. Conforme mostrou o Estadão, testes apontam alta de 20% em positividade para a doença na semana do carnaval e casos de síndrome respiratória grave por covid aumentaram em 16 Estados.

Capital paulista amplia público elegível na segunda

Na capital paulista, todos os idosos acima de 60 anos poderão receber a dose atualizada a partir da próxima segunda-feira, 6. No momento, a cidade vacina idosos acima de 70 anos, além de pessoas maiores de 12 que são imunocomprometidas, indígenas, residentes de instituições de longa permanência e trabalhadores destes locais. (COLABOROU ROBERTA JANSEN)

fonte: Estadão Conteudo

Acompanhe tudo sobre:vacina contra coronavírusVacinasCoronavírus

Mais de Brasil

Quem é Mello Araújo, anunciado como vice de Nunes em São Paulo

Lula anuncia R$ 194 milhões para construção de 1,3 mil casas no Piauí

Justiça Federal homologa acordo para preservação da Cinemateca

Nunes e Tarcísio confirmam ex-chefe da Rota indicado por Bolsonaro como vice

Mais na Exame