Acompanhe:

Covid-19: Rio começa a vacinar crianças de 4 anos; outras capitais aguardam ministério

O município é o primeiro do Brasil a iniciar a vacinação de crianças a partir de 3 anos após a Anvisa autorizar na quarta-feira, 13, o uso emergencial da Coronavac para esta faixa etária

Modo escuro

Continua após a publicidade
Vacinação de crianças: o ministro da Saúde Marcelo Queiroga disse que a Câmara Técnica da pasta irá avaliar até segunda-feira os dados da aprovação da Anvisa (Governo do Estado de São Paulo/Flickr)

Vacinação de crianças: o ministro da Saúde Marcelo Queiroga disse que a Câmara Técnica da pasta irá avaliar até segunda-feira os dados da aprovação da Anvisa (Governo do Estado de São Paulo/Flickr)

A
André Martins

Publicado em 15 de julho de 2022 às, 07h11.

Última atualização em 15 de julho de 2022 às, 13h20.

A cidade do Rio de Janeiro começa nesta sexta-feira, 15, a vacinar crianças a partir de 3 anos contra covid-19 com o imunizante Coronavac. O anúncio foi feito na quinta-feira, 14, pelo prefeito Eduardo Paes.

O município é o primeiro do Brasil a iniciar a vacinação de crianças a partir de 3 anos após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar na quarta-feira, 13, o uso emergencial da Coronavac para esta faixa etária. Até então, o imunizante era usado apenas a partir dos seis anos.

Apesar do órgão informar que o início da vacinação dessa faixa etária ainda dependeria do Ministério da Saúde incluir a orientação no Plano Nacional de Imunização (PNI), a prefeitura carioca resolveu começar após a autorização, com a justificativa que há doses em estoque. 

Os estados de São Paulo, Minas Gerais, Amazonas, Amapá, Ceará, Rio Grande do Norte, Acre, Pernambuco, Espirito Santo e Alagoas informaram que irão aguardar a definição do Ministério da Saúde para anunciar o início da vacinação de crianças a partir de 3 anos. Os outros estados ainda não se pronunciaram sobre a vacinação desta faixa etária.

Uma câmara técnica convocada pelo Ministério da Saúde irá avaliar nesta sexta-feira, 15, o uso do imunizante nas novas faixas etárias. A expectativa é pela recomendação, mas só a partir daí o governo federal deve incorporar e atualizar o calendário nacional e organizar a distribuição de remessas.

Após a aprovação, o Butantan anunciou que pediu para o Ministério a inclusão da vacina no PNI para crianças de 3 a 5 anos. O Secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse ao jornal Estadão que o Butantan não descarta a possibilidade de importar as doses da Coronavac da China pela celeridade da vacinação do novo público.

LEIA TAMBÉM: Nova variante do coronavírus preocupa cientistas. Veja quais são os sintomas

Calendário de vacinação de crianças no Rio de Janeiro

O calendário no Rio começa com as crianças de quatro anos nesta sexta e no sábado. Os pontos de vacinação não funcionam no domingo. Na segunda e terça-feira recomeça o atendimento para o mesmo público. As de três anos serão vacinadas de quarta-feira até sábado da semana que vem.

LEIA TAMBÉM: Nova variante do coronavírus já deve estar no Brasil, mas vacinas funcionam, diz Gonzalo Vecina

Veja perguntas e respostas sobre a vacinação em crianças entre 3 e 5 anos com a Coronavac

Por que vacinar crianças a partir de 3 anos contra covid-19 é importante?

Com o aumento de casos e internações de crianças menores de cinco anos nos últimos meses no Brasil, a imunização desta faixa etária ganha importância. Segundo um levantamento do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), de janeiro a maio deste ano houve aumento de casos de síndrome respiratória aguda grave em crianças menores de cinco anos em 18 estados. Até junho deste ano pelo menos 291 crianças com menos de cinco morreram por covid-19.

A formulação da Coronavac para essa faixa etária é diferente?

Não. A formulação é a mesma da que é aplicada no Brasil em crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos e adultos acima de 18 anos.

Quantas doses serão aplicadas nas crianças de 3 a 5 anos?

A Coronavac deve ser administrada em duas doses, com 28 dias de intervalo, assim como já acontece em outras faixas etárias.

A Coronavac é segura para essa faixa etária?

Sim, a vacina é segura. A Anvisa se baseou em estudos feitos no Chile, na África do Sul e em países da Ásia, onde já é aplicada nessa faixa, para atestar a eficácia e a segurança do imunizante. "Há dados muito robustos sobre a segurança da Coronavac em todas as faixas etárias. É um método de vacinação muito consagrado", afirma Thais Fink.

É possível ocorrer reações adversas?

Segundo a área técnica da Anvisa, a Coronavac apresenta baixo volume de reações adversas para a faixa etária pediátrica. Quando há alguma reação, na maioria das vezes ela é leve. Nestes casos, o paciente apresenta vermelhidão no braço, dor no local onde a vacina foi aplicada e cansaço. As reações são as mesmas que as registradas nos adultos e nas crianças de outras faixas etárias que já estão autorizadas a tomar o imunizante.

Que outras vacinas contra a covid-19 já são aplicadas em crianças no Brasil?

A própria Coronavac está liberada desde janeiro para crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos. A dose pediátrica da Pfizer foi liberada pela Anvisa, também no começo deste ano, para crianças acima de 5 anos.

Meu filho teve covid recentemente. Ele deve tomar a vacina?

As regras neste caso serão definidas pelo Ministério da Saúde após a inclusão da vacina no PNI. Para as faixas etárias já autorizadas a se vacinar, a orientação é aguardar 30 dias.  Se, no momento em que a imunização for autorizada, a criança estiver com sintomas, é preciso esperar melhorar, mesmo que não haja confirmação de covid.

Crianças autistas podem receber a vacina?

Sim, pode tomar a vacina contra a covid e qualquer outra. O fato de estar no espectro autista, por si só, não configura uma restrição para tomar qualquer imunizante.

Por que as crianças ficaram por último no programa de imunização?

As decisões foram tomadas levando em consideração a questão epidemiológica. No caso da covid, o entendimento foi de que as pessoas mais velhas corriam mais risco.

Com informações do Estadão Conteúdo.

Últimas Notícias

Ver mais
Cobertura vacinal contra gripe atinge apenas 21% no Brasil; municípios intensificam campanhas
Ciência

Cobertura vacinal contra gripe atinge apenas 21% no Brasil; municípios intensificam campanhas

Há um dia

Nova vacina contra a covid-19 chega à população em 15 dias
Brasil

Nova vacina contra a covid-19 chega à população em 15 dias

Há um dia

Google e Ministério da saúde fecham parceria com foco em vacinação; confira
Brasil

Google e Ministério da saúde fecham parceria com foco em vacinação; confira

Há 3 dias

Vacinas da dengue perto da validade poderão ser aplicadas em adultos no SUS; entenda
Brasil

Vacinas da dengue perto da validade poderão ser aplicadas em adultos no SUS; entenda

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais