Acompanhe:

Congresso mantém impasse sobre PEC dos Precatórios

Pacheco se reuniu na noite desta segunda, 6, com o presidente da Câmara, Arthur Lira, e não fechou uma solução para o impasse

Modo escuro

Continua após a publicidade
Precatórios: a estratégia dos senadores foi fazer a alteração no mesmo artigo que limitou o pagamento de precatórios, blindando a PEC de ser fatiada (Pedro Gontigo/Senado Federal/Flickr)

Precatórios: a estratégia dos senadores foi fazer a alteração no mesmo artigo que limitou o pagamento de precatórios, blindando a PEC de ser fatiada (Pedro Gontigo/Senado Federal/Flickr)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 7 de dezembro de 2021 às, 10h01.

Senadores pressionam o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), a não fatiar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios e forçar uma votação rápida na Câmara, vinculando o espaço fiscal aberto pela medida em 2022. Pacheco se reuniu na noite desta segunda, 6, com o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), e não fechou uma solução para o impasse.

A promulgação é alvo de um imbróglio entre Câmara e Senado e pode alongar a implantação do Auxílio Brasil de R$ 400. A proposta é estratégica para o Executivo por abrir margem para novos gastos em ano eleitoral. O texto foi alvo de críticas por adiar a partir do próximo ano o pagamento de precatórios, que são dívidas reconhecidas pela Justiça, e por mudar a regra de cálculo do teto de gastos, a principal âncora fiscal do País.

Os senadores promoveram alterações para "amarrar" o espaço fiscal da PEC ao novo programa social e a despesas da Previdência, com o argumento de evitar uma "farra eleitoral" no ano que vem. Lira, por outro lado, quer adotar uma manobra para fatiar a promulgação e garantir a folga de R$ 106,1 bilhões em 2022 sem a vinculação, deixando as alterações para votação só no ano que vem.

A estratégia dos senadores foi fazer a alteração no mesmo artigo que limitou o pagamento de precatórios, blindando a PEC de ser fatiada. "Esse fatiamento é uma gambiarra. Queremos impedir o governo de fazer loucuras", disse o senador José Aníbal (PSDB-SP). "Se o Pacheco descumprir o acordo, ele não preside mais o Senado", afirmou a líder da bancada feminina no Senado, Simone Tebet (MDB-MS).

No Congresso, parlamentares discutem a possibilidade de Lira levar a PEC alterada pelo Senado direto para o plenário. Líderes da Câmara, no entanto, não veem clima para isso ocorrer, pois faltaria um acordo com a oposição.

Últimas Notícias

Ver mais
Lira pauta urgência de PL que dá poder ao Congresso sobre concessões de distribuição de energia
Brasil

Lira pauta urgência de PL que dá poder ao Congresso sobre concessões de distribuição de energia

Há 13 horas

Comissão do Senado aprova marco legal para os jogos eletrônicos
Brasil

Comissão do Senado aprova marco legal para os jogos eletrônicos

Há 15 horas

Comissão aprova parecer de PEC que amplia isenção tributária a igrejas em acordo com governo
Economia

Comissão aprova parecer de PEC que amplia isenção tributária a igrejas em acordo com governo

Há 20 horas

Senado debate proposta que isenta IPVA de veículos com mais de 20 anos de fabricação
Brasil

Senado debate proposta que isenta IPVA de veículos com mais de 20 anos de fabricação

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais